Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



CAPELAS DA ILHA DAS FLORES

Quarta-feira, 08.02.17

Segundo o Sistema de Informação para o Património Arquitetónico existem inventariados, no arquipélago dos Açores, 542 imóveis religiosos, na sua maioria igrejas e capelas. A Diocese de Angra e, consequentemente, o arquipélago dos Açores, possui um total de 172 paróquias distribuídas pelas nove ilhas, tendo cada uma, para além da sua igreja paroquial, muitas outras igrejas, ermidas ou capelas. Na ilha das Flores, no que a igrejas diz respeito, para além das 11 igrejas paroquiais, existem mais três: a de São Boaventura em Santa Cruz, da Senhora de Lurdes na Fazenda de Santa Cruz e a da Senhora do Carmo na Ponta.

Quanto a ermidas e capelas, atualmente, para além das Casas do Espírito Santo que proliferam por toda a ilha, assemelhando-se a autênticas capelas, existem apenas seis pequenas ermidas em toda a ilha. Sabe-se no entanto que antigamente terão existido bastantes mais. Umas foram destruídas para no seu local se contruírem as igrejas, como aconteceu na Fajã Grande, enquanto outras, simplesmente, ruíram com o passar dos anos e por falta de conservação.

São as seguintes as capelas existentes nas Flores:

Capela de Nossa Senhora das Angústias, nas Lajes - Localiza-se no cemitério das Lajes e cuida-se que terá sido a capela-mor de uma antiga igreja desaparecida, o que se pode concluir pelo facto da fachada poente ser completamente lisa, correspondendo assim à parede do antigo arco triunfal, uma vez que vestígios desse arco ainda são visíveis na parede interior. Além disso a porta de entrada está localizada numa das paredes laterais. Mas segunda outra versão será um edifício de raiz mandado construir em agradecimento pelo salvamento de dois fidalgos espanhóis, por terem sobrevivido a um naufrágio. De uma forma ou de outra trata-se de um edifício historicamente valioso, cuja construção data de 1729. O pequeno templo tem apenas três aberturas, a porta da fachada sul e duas frestas, uma à direita da porta e outra na fachada norte.

Capela de Nossa Senhora das Flores – Está situada no interior da ilha, num local despovoado, perto da Casa do Estado e junto à estrada transversal que une os Terreiros a Santa Cruz e onde se celebrava, antigamente a festa do mato. Foi construída e inaugurada em 1968. A imagem da Senhora das Flores, colocada no seu interior foi oferecida Luciano Luiz Avelar e foi levada em procissão desde Santa Cruz, no ano da inauguração do pequeno templo.

Capela de Nossa Senhora do Rosário foi construída em 1877 e localiza-se no cemitério de Santa Cruz, junto a um dos muros laterais. O seu interior é despojado de qualquer adorno, tendo apenas, para além da porta de entrada uma janela alta rematada em arco quebrado em cada uma das paredes laterais.

Capela de Santo António de Lisboa Fajã Grande. Foi construída e inaugurada em 1986 e mandada construir pelo luso-americano José Dias Fraga. Esta capela, localizada no lugar denominado de Santo António, no cruzamento dos caminhos da Cuada e dos Lavadouros desde há muito que estava projetada na vontade do povo. Tinha como objetivo guardar uma enorme imagem de santo António, existente na casa da Senhora Estulana, no cimo da Assomada e que, inexplicavelmente, estava impedida de ser colocada na igreja paroquial.

Capela de Nossa Senhora de Fátima da Ponta – Construída e inaugurada em 1969, no enfiamento do Caminho da Rocha, substitui uma pequenina capela de madeira, também dedicada à Senhora de Fátima e mandada construir por João Lizandro, com o intuito de proteger todos os que diariamente subiam aquele abrupto e perigoso andurrial.

Capela de São João Baptista, também conhecida por Ermida do Pico do Meio Dia está localizada no Pico com o mesmo nome, há freguesia de Ponta Delgada. Esta ermida erigida sob a evocação de São João Batista foi construída neste monte, que tem por nome Pico do Meio Dia, e que lhe foi atribuído pelo povo desde há longos anos pelo facto de se localizar numa posição que é, rigorosamente, atingida pelo sol ao meio dia solar. A ermida foi inaugurada no dia 13 de Agosto do ano de 1978 e junto a um Cruzeiro de betão ali construído e benzido sete anos antes. dão lugar à Festa de São João, celebrada Em Setembro de cada ano é celebrada ali uma festa, em honra de São João Batista, uma das festas mais conhecidas da ilha das Flores.

NB – Obras consultadas: Monterreal Guido de, Flores e Corvo; Gomes Francisco A.P. A Ilha das Flores; IAC, Inventário do Ptrimónio Imóvel dos Açores.

 

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por picodavigia2 às 00:05





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

VISITANTES

free web counter

calendário

Fevereiro 2017

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728

GEOCLOCK


contadores de visitas

GEOWEATHER


contador de visitas blog

GEOCOUNTER


contador de visitas

GEOUSER


contador de visitas

GEOCHAT


contador de visitas