Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


PEDRÓGÃO GRANDE O CONCELHO MÁRTIR

Segunda-feira, 19.06.17

Pedrógão Grande é uma vila portuguesa no Distrito de Leiria, região Centro e sub-região do Pinhal Interior Norte, com menos de 2 000 habitantes. É sede de um município com 128,75 km² de área e 3 915 habitantes, segundo o censos de 2011, distribuídos em três freguesias: Pedrógão Grande, Vila Facaia e Graça. O município é limitado a noroeste pelo município de Castanheira de Pera, a leste por Góis e Pampilhosa da Serra, a sueste pela Sertã e a oeste por Figueiró dos Vinhos.

O concelho de Pedrógão Grande é um dos mais ricos de Portugal em belezas naturais. Os vestígios arqueológicos encontrados na região dão provas da sua história remontar aos tempos pré-históricos, talvez ao final da Idade do Bronze.

O primeiro foral foi concedido em 1206, por D. Afonso Pedro, filho bastardo de D. Afonso Henriques. Contudo, só em1898 passa definitivamente a concelho, continuando a sua Comarca em Figueiró dos Vinhos.

O tecido económico de Pedrógão Grande é caracterizado essencialmente pelo sector secundário, com relevo para a exploração florestal, têxteis e construção civil. A indústria de espetáculos, nomeadamente carrosséis e diversões públicas são, igualmente, uma referência no concelho.

Atualmente, começam a ser explorados os recursos naturais, considerados como uma grande potencialidade do concelho, a par da riqueza cultural e infra-estruturas de apoio ao turismo.

Os locais de interesse turístico passam pela grande beleza natural deste concelho. A par das barragens, albufeiras e piscinas fluviais, também o centro histórico da vila assume destaque pelas inúmeras residências de traço da fidalguia provinciana. Destaque ainda para uma Ponte Filipina, Ponte sobre o rio Zêzere e aBarragem do Cabril

O seu artesanato é rico em peças de madeira, cortiça e estanho, mas também rendas, bordados e tecelagem.

Apesar de pertencer ao distrito de Leiria e fazer parte da Beira Litoral, a composição do solo e os costumes da sua população assemelham-se mais às características da província da Beira Baixa.

Pedrógão Grande faz fronteira com os concelhos de Castanheira de Pera, Góis, Sertã, Figueiró dos Vinhos e Cernache do Bonjardim. A nível cultural destaque para a Casa Museu Manuel Nunes Corrêa, o Museu de Arte Sacra, o Museu Pedro Cruz o Museu da República e Maçonaria o Museu das Concertinas.

Entre as Festas, Feiras e Romarias são de realçar a Semana Santa e a Festa do Senhor dos Aflitos no mês de Abril e ainda no dia 10 de Junho a Festa do Senhor dos Bons Caminhos, Lugar de Regadas, no dia 12 a de Santo António, Pesos Fundeiros e a 24 Julho, dia do Feriado Municipal, as Grandes Festas de Verão, Pedrógão Grande e em Agosto a Festa de Senhora da Graça, Graça 1º fim-de-semana - Festa da Senhora da Estrela, Graça 2º domingo - Festa da Senhora da Consolação, Escalos do Meio 3º domingo - S. Vicente Ferrer, Troviscais Cimeiros Santo António - Salaborda Nova Último domingo de Agosto - Festa da Senhora da Saúde, Louriceira Festa da Senhora do Rosário, Derreada Cimeira

Em Setembro a Festa da Senhora dos Milagres, Pedrógão Grande Fim-de-semana após o dia 8 - Festa da Senhora da Piedade, Vila Facaia 3º fim-de-semana - Festa da Senhora do Carmo, Lugar da Picha Dia 25 - Festa de Santa Lurdes, Escalos Cimeiros. Em Outubro tem lugar a festa S. Vicente dos Pinheirais, na Mó Grande e em 25 Novembro realiza-se a Feira anual de Santa Catarina, Vila Facaia

Em Pedrógão Grande nasceu Primavera das Neves (1933-1981), tradutora que viveu no Brasil e Miguel Leitão de Andrada (1553-1630), jurista e escritor

Foi este o concelho mártir e sofredor num dos dias mais trágicos e negros da nossa História.

NB - Dados retirados da Wikipédia

 

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 00:05

DESCOBERTA NO CORVO E NAS FLORES DUMA PLANTA ÚNICA NO MUNDO

Terça-feira, 28.03.17

De acordo com uma notícia divulgada pelo Jornal de Notícias, na sua edição de 21 de agosto de 2014, a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves terá divulgado uma inédita descoberta nas ilhas do Corvo e das Flores. Investigadores daquela sociedade terão encontrado, no Corvo, vários exemplares de uma planta que, em todo o mundo, só existe em duas ilhas açorianas e de que não havia registos desde 2012.

Segundo o comunicado transcrito pelo JN, a descoberta foi feita em trabalhos de campo realizados no verão de 2014 por técnicos e investigadores da Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves, em conjunto com um investigador da Universidade de Munique, na Alemanha, que para o efeito se deslocou às mais ocidentais ilhas do arquipélago açoriano.

Segundo aquele jornal Foram descobertos "vários exemplares de Não-me-esqueças (Myosotis azorica), uma das plantas mais raras dos Açores e que em todo o mundo apenas pode ser encontrada neste arquipélago, nas ilhas das Flores e Corvo", revela a SPEA, acrescentando que nas Flores não há registos desde 2001 e, no Corvo, tinham sido registados cinco exemplares em 2012. Pesquisas e descobertas semelhantes foram realizadas na vizinha ilha das Flores.

Mais acrescenta o JN: Trata-se de uma "pequena planta, com uma flor de um intenso azul-marinho" e os cinco exemplares descobertos no Corvo em 2012 estavam numa falésia "que posteriormente ficou destruída por um movimento de terras, suspeitando-se que a espécie poderia estar perdida ou extinta", revela ainda a SPEA, no mesmo comunicado.

Segundo a Sociedade Portuguesa para o Estudo de Aves, esta planta foi descrita pelo britânico H. C. Watson em 1842, "sendo a sua distribuição mais recente restrita às ilhas das Flores e do Corvo". De acordo com as investigações feitas a população de "Não-me-esqueças" agora descoberta no Corvo deve rondar as 50 plantas com flor.

Sabe-se ainda que também e de acordo com o comunicado divulgado pela SPEA, em colaboração com o Parque Natural de Ilha do Corvo e a Universidade Técnica de Munique estão a unir esforços para definir o plano de ação para a espécie Myosotis azorica e esperam conseguir aumentar, por produção em viveiro, o número de indivíduos desta espécie extremamente ameaçada.

A notícia do JN foi anunciada pelo Telejornal da RTP nesse mesmo dia e confirmada pelo Expresso On-line que, também, no mesmo dia anunciou que A Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves anunciou esta quinta-feira a descoberta de vários exemplares no Corvo de uma PLANTA que, em todo o mundo, só existe em duas ilhas açorianas e de que não havia registos desde 2012.

A notícia também foi divulgado pelo jornal on-line Açores Global.

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 00:05

A CUADA NO CM

Sábado, 04.02.17

Ilustrado com uma belíssima fotografia, encontrei no blogue Perdida por Lisboa este texto sobre a Cuada intitulado Aldeia da Cuada, um oásis a caminho das Américas:

É no extremo mais ocidental da Europa, entre as freguesias da Fajã Grande e da Fajãzinha, na paradisíaca ilha das Flores, nos Açores, que se localiza a Aldeia da Cuada.

Um aldeamento turístico rural com 15 casas de pedra basáltica que mantêm a traça original, mas com mordomias atuais como o acesso gratuito a wi-fi e aquecimento, dando o conforto necessário para umas férias de sonho.

O respeito ao passado está porto todo o lado. Cada casa tem o nome dos seus antigos proprietários, que nos anos 60 abandonaram esta aldeia em busca de uma vida melhor nos EUA. A casa do Fagundes, a casa da Esméria e o palheiro da Fátima são alguns exemplos desta aldeia, que fica situada sobre um planalto junto ao mar, com uma falésia recheada de cascatas por trás.

As casas estão separadas por prados onde algumas vacas parecem descansar. No ar, o cheiro a natureza intocável, sem poluição e veículos motorizados. Por vezes, o sol dá lugar à neblina que impõe ao lugar um ar ainda mais misterioso.

E, à noite, os cagarros (aves migratórias) dão o ar da sua graça e juntam-se ao cantar dos grilos.

Facilmente se percebe porque é que a Aldeia da Cuada foi eleita um dos 50 hotéis mais românticos do mundo pela revista ‘Travel and Leisure’.

Mas não se fica por aqui a autora deste blogue que se diz natural das Flores e que tem como objetivo viajar por outros destinos fora da capital. Envia, através de um simples clik envia os leitores para o Correio da Manhã de 16 de Janeiro, onde a autora publicou o mesmo artigo.

 

 

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 00:05

CIRCULAR NAS ROTUNDAS

Sexta-feira, 03.02.17

É por demais conhecido e sabido, uma vez que tem sido amplamente divulgado pela Comunicação Social e até pelas redes sociais que o novo Código da Estrada, entre as várias alterações introduzidas, nas quais se inclui a norma que indica a quantidade de álcool permitida no sangue para recém-encartados e profissionais, reduzida para 0,2 gramas por litro de álcool contido no sangue, alterou também a forma de circular nas rotundas. Esta nova regra de circulação nas rotundas estabelece que a circulação deve ser feita à esquerda, começando a encostar-se à direita apenas quando está próximo da saída.

Esta alteração assim como as restantes entraram em vigor em um Janeiro de 2014.

No que ao circular nas rotundas diz respeito o Código legislou o seguinte:

O artº 14-A, acrescentado ao código da estrada refere o seguinte:

”1 — Nas rotundas, o condutor deve adotar o seguinte comportamento:

  1. a) Entrar na rotunda após ceder a passagem aos veículos que nela circulam, qualquer que seja a via por onde o façam;
  2. b) Se pretender sair da rotunda na primeira via de saída, deve ocupar a via da direita;
  3. c) Se pretender sair da rotunda por qualquer das outras vias de saída, só deve ocupar a via de trânsito mais à direita após passar a via de saída imediatamente anterior àquela por onde pretende sair, aproximando -se progressivamente desta e mudando de via depois de tomadas as devidas precauções;
  4. d) Sem prejuízo do disposto nas alíneas anteriores, os condutores devem utilizar a via de trânsito mais conveniente ao seu destino;

2 — Os condutores de veículos de tração animal ou de animais, de velocípedes e de automóveis pesados, podem ocupar a via de trânsito mais à direita, sem prejuízo do dever de facultar a saída aos condutores que circulem nos termos da alínea c) do n.º 1.

3 — Quem infringir o disposto nas alíneas b), c) e d) do n.º 1 e no n.º 2 é sancionado com coima de € 60 a € 300.

Segundo dados revelados pela Comunicação Social, confirmados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, desde a entrada em vigor destas alterações, mais de três mil condutores foram multados por não saberem fazer as rotundas. Na verdade quem circula na estrada ao volante de um veículo e cumpre a regra, para além de constatar a grande quantidade de condutores que o não fazem, sente-se por vezes extremamente humilhado e embaraçado devido não só aos incómodos, por vezes até às ocasiões de risco de acidente, que os condutores incumpridores, por ignorância ou por se considerarem ases do volante provocam mas até por buzinadelas e insultos. É que estes condutores, por vezes, até apoucam, gozam e menosprezam quem cumpre a lei e quem circula de acordo com as regras de trânsito.  

 

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 00:05

A FAJÃ GRANDE NO MOMONDO

Quinta-feira, 26.01.17

O Site Momondo, fundado por Thorvald Stigsen, é um conhecidíssimo motor de busca de viagens, independente e gratuito, revelando não apenas os preços de hotéis e de viagens mas também rotas e locais de interesse a visitar. Para este portal viajar é alimentar o sentido de aventura instintivo que nos leva a explorar, a procurar novos caminhos, a ver todos os dias o mundo sob um olhar diferente, a descobrir novos lugares e mergulhar num mundo de oportunidades inesperadas, pelo que, consequentemente tem como objetivo principal viajar pelo mundo e divulgar através de textos e imagens as descobertas dessas viagens, ou seja os locais de maior interesse.

Recentemente o referido site divulgou uma reportagem intitulada Açores: Grupo Ocidental – A magia do Atlântico. Para os autores da mesma, os Açores e mais concretamente as Flores e o Corvo são ainda um paraíso desconhecido para muitos portugueses. Por isso o Mumondo convidada os seus visitantes a embarcarem numa viagem mágica a um Portugal mais atlântico e tão diferente do resto, mas que está ao alcance de todos. Neste artigo a viagem será até ao grupo ocidental composto pela ilha das Flores e pela ilha do Corvo.

O texto referido afirma ainda que o Atlântico infinito desliza por debaixo de nós, fluído, aparentemente uniforme, absolutamente plano, com incontáveis declinações de azul, do índigo ao bebé. Os reflexos adornam-no, ora subtis, ora intensos, num bailado incessante com as sombras ditadas pelas nuvens que nos acompanham nesta viagem, rebeldes, sem ordem e que o acaso projecta na sua superfície. Ao longe, primeiro como se tratasse de uma miragem ou da distorção da diminuta janela da aeronave, agitada pela trepidação de enormes hélices que nos fazem duvidar, sem motivo, da adequação deste aparelho voador a meteorologias tão instáveis, surgem duas pequenas irregularidades no horizonte perfeito. Os minutos escoam-se, inquietos, acumulando-se no relógio de pulso, par a par com as pulsações no coração, materializando a antecipação da chegada ao Grupo Ocidental do arquipélago dos Açores. É quase palpável a excitação. Flores e Corvo.

Mas é sobretudo de destacar a referência muito concreta à Fajã Grande e às suas belezas naturais. Assim pode ler-se no mesmo texto: No lado Oeste da ilha, pela estrada que serpenteia pela encosta abaixo, há um monumento natural que se destaca na paisagem, emoldurado na Primavera e Verão por milhares de hortênsias em flor: a Rocha dos Bordões! A formação geológica, com dezenas de linhas verticais de origem vulcânica, parece desenhada na falésia! Continuando a descer, tomamos rumo em direção à Fajã Grande, onde a estrada acaba. Mas não sem antes fazer um pequeno desvio, para visitar a aldeia da Cuada. A pé, uma vez mais, entramos numa viagem no tempo, para trás e para a frente. Passamos a explicar: a Cuada transformou-se numa unidade hoteleira a céu aberto, talvez o mais bem sucedido exemplo de turismo de aldeia em Portugal. Abandonada em meados do século passado pelas sucessivas vagas de emigração que assolaram os Açores, foi lentamente sendo adquirida e recuperada por Teotónia e Carlos Silva, um casal visionário que se recusou a aceitar o fado a que parecia destinada. Casa a casa, a aldeia ressuscitou, e são hoje os turistas que aqui se alojam que lhe trazem de novo vida.

De seguida, continua, à laia de conclusão : Mas o destino desta jornada é mesmo a Fajã Grande:a localidade mais ocidental da Europa! Ao chegar, instalamo-nos confortavelmente no bar Maresia, afundados num dos sofás vintage a quem a idade não parece fazer mossa, a poucos metros do oceano, que marulha suavemente. Aqui o bom gosto musical casa-se em harmonia com a tranquilidade que a vista proporciona. O entardecer toca a perfeição! E ali, a poucas centenas de metros, o ilhéu de Monchique ergue-se, orgulhoso, como o último território europeu antes do vazio que só terminará do outro lado do Atlântico, na costa norte-americana.

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 00:05

CAGARROS SALVOS

Quarta-feira, 23.11.16

A campanha SOS Cagarro deste ano, que decorreu, nas ilhas dos Açores, de 15 de Outubro a 15 de Novembro, permitiu salvar, naquelas ilhas, cerca de 6.100 aves, valor só ultrapassado em 2013.

A campanha SOS Cagarro realiza-se desde 1995, visando a conservação destas aves marinhas, assim como a promoção da participação pública em eventos de sensibilização e educação ambiental.

Segundo Filipe Porteiro, foram anilhadas 1.321 aves e estiveram envolvidas 561 brigadas, que englobaram 148 parceiros e cerca de 3.100 pessoas, tendo sido salvos mais de 6.100 cagarros e registaram-se 196 cagarros mortos e 56 feridos. O responsável explicou que os cagarros que são resgatados de atropelamentos e ataques de gatos e cães ou outros perigos, são anilhados e libertados, garantindo-se assim que possam fazer a sua primeira migração para o hemisfério Sul.

O diretor regional dos Assuntos do Mar disse que pela primeira vez foram organizadas brigadas científicas em sete das nove ilhas dos Açores, que visaram a recolha de informação sobre esta ave, em colaboração com a Universidade dos Açores, os Parques Naturais de Ilha, organizações não governamentais e outras entidades.

“Com as brigadas científicas esperamos ter dado mais objetivos para compreender melhor a espécie e as interações com as atividades humanas, como a iluminação pública”, frisou Filipe Porteiro. Tentou-se dar à campanha SOS Cagarro 2016 uma dimensão de ecoturismo, uma vez que “várias entidades, como as casas rurais, podem oferecer este produto aos seus turistas”.

O responsável pela campanha ainda explicou que os cagarros, que são resgatados de atropelamentos e ataques de gatos e cães, ou outros perigos, são anilhados e libertados, garantindo-se, assim, que possam fazer a sua primeira migração para o hemisfério sul.

 

NB – Dados retirados do Forum Ilha das Flores

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 00:05

SALVAR CAGARRAS

Sexta-feira, 21.10.16

O Cagarro é a ave marinha mais abundante nos Açores, totalizando cerca de 97500 casais reprodutores. É também a mais característica e encantadora. Quão sublime era, em criança, sobretudo nas noites escuras de inverno, adormecer, enrolado nos cobertores, sobre um colchão de musgo, ao som das cagarras vindas do Pico e do Outeiro com destino ao mar. Depois, alta madrugada voltar a ouvi-las ou e sonhar com o seu regresso aos esconderijos das escarpas.

O ciclo reprodutor da das cagarras tem uma duração de quase 9 meses, estendendo-se desde finais de Fevereiro até finais de Outubro, e apresenta grande sincronia entre as diferentes fases. A postura ocorre de fins de Maio a início de Junho, a eclosão nos finais de Julho e a emancipação dos juvenis entre finais de Outubro e início de Novembro. É precisamente nesta altura do ano em que muitos juvenis, ao executar as suas primeiras viagens, se perdem. A maioria cai. Destes uns morrem mas muitos sobrevivem, permanecendo caídos no chão, nas beiras dos caminhos, incapazes de regressar aos seus ninhos.

A fim de os salvar, o Governo Regional dos Açores desde 1995, tem desenvolvido anualmente a Campanha S.O.S. Cagarro que tem como principal objetivo alertar a população açoriana para a necessidade de preservação desta espécie protegida que nidifica nos Açores.

Este ano a Campanha S.O.S. Cagarro decorre entre 15 de outubro e 15 de novembro, período que coincide com a saída dos cagarros juvenis dos ninhos para o primeiro voo transoceânico. A campanha tem como objetivo a sensibilização da população açoriana para os cuidados mais adequados a ter em situações de encadeamento e atropelamento nas estradas de cagarros jovens, pelo que a Secretaria Regional dos Recursos Naturais está a desenvolver várias atividades de sensibilização e educação ambiental, sobretudo, junto das escolas desta Região, com a particularidade de este ano a campanha ter uma metodologia mais objetiva de recolha de informação sobre as cagarras. Essa recolha será feita através de brigadas científicas, em colaboração com a Universidade dos Açores, os Parques Naturais de Ilha, organizações não-governamentais e outras entidades que queiram aderir a esta iniciativa.

Consideram os responsáveis por esta campanha que durante os meses de outubro e novembro, os juvenis de cagarro começam a abandonar os ninhos e, ao serem atraídos por luzes artificiais fortes, ficam desorientados podendo cair em locais de risco de atropelamento ou de predação. Por essa razão, neste período do ano as brigadas noturnas e muitos populares percorrem as estradas dos Açores resgatando cagarros caídos que são posteriormente libertados durante o dia junto ao mar depois de anilhados, onde iniciam a sua primeira grande migração anual para os mares do Atlântico Sul ou para as zonas produtivas do Atlântico Noroeste.

Acrescente-se que a organização BirdLife International refere que os Açores acolhem todos os anos cerca de 200 mil casais de cagarros, que usam as ilhas do arquipélago entre Abril e Outubro para se reproduzirem. Estas aves, que formam inúmeras colónias de nidificação nas falésias costeiras, representam 75% da população mundial desta espécie, que também se reproduz nos arquipélagos da Madeira e das Canárias e nas Berlengas.

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 00:05

FURACÃO GASTON

Quinta-feira, 01.09.16

Segundo o jornal Diário de Notícias, o Furacão Gaston, está a aproximar-se do arquipélago dos Açores, não devendo, no entanto afetar de forma relevante todas as ilhas do arquipélago, nomeadamente as mais orientais.

Segundo os meteorologistas trata-se de um furacão de categoria três numa escala de um (menos grave) a cinco (mais grave), que deverá atingir algumas ilhas açorianas este sábado, mas já como tempestade tropical. A perturbação encontra-se, neste momento, segundo o mesmo jornal, a leste das Bermudas, mas deverá descrever uma rota para Nordeste, afetando as ilhas açorianas.

Atualmente, com ventos na ordem dos 180 km/h, o Furacão Gaston deverá chegar aos Açores no sábado, mas já enfraquecido. De acordo com a delegação regional do Instituto do Mar e da Atmosfera (IPMA), os modelos apontam para a probabilidade da passagem deste ciclone, mas já como tempestade tropical.

A tempestade deverá perturbar o estado do tempo sobretudo nos grupos ocidental e central. São Miguel e Santa Maria não devem ser atingidas de forma relevante. Até ao momento, nenhum alerta de mau tempo foi emitido, o que, a acontecer, deverá surgir até 48 horas antes do evento meteorológico (quinta-feira).

Devido a esta previsão a Atlanticline já alterou as suas viagens nos próximos dias, tendo divulgado o seguinte comunicado:

A Atlânticoline informa que devido à elevada agitação marítima acrescida de uma velocidade de vento considerável devido à aproximação do furacão Gaston, as viagens do navio “Express Santorini” entre Faial-Pico-São Jorge-Terceira e Terceira-Graciosa-São Jorge-Pico-Faial, e as viagens do navio "Paraguana I" entre São Miguel-Terceira-São Miguel, previstas para sexta- feira, dia 2 de setembro, serão antecipadas para o dia 1 de setembro, no mesmo horário.

Em relação à viagens entre São Miguel-Santa Maria, mantêm-se, para já, no horário previsto do dia 2 de setembro.

A Atlânticoline lamenta o transtorno causado.

Aguarda-se que a tempestade prevista não altere significativamente as ligações aéreas entre as ilhas. A Sata ainda não emitiu nenhum comunicado.

Segundo informações de última hora, adiantadas por alguns meios de comunicação e via net o Gaston tem aumentado sensivelmente a sua força, soprando algures no Atlãntico com ventos na ordem dos 195 km hora. No entanto o delegado nos Açores do Instituto Portugu~es do Mar e da Atmosfera afirmou que o furacão Gaston deverá atingir os Açores na madrugada de sábado já enfraquecido, ou seja, na categoria de tempestade tropical, afetando sobretudo os Grupos Ocidental e Central do arquipélago com ventos de 65 kilometros por hora e rajadas de 85 km/h.
Note-se que o Gaston é o sétimo furação a formar-se no Atlântico neste ano de 2016. O primeiro furacão a formar-se foi o Alex, que atingiu os Açores em Janeiro e foi um fenómeno muito raro, que já não acontecia há quase 40 anos, uma vez que os furacões nesses meses são muito raros, sendo a sua época normal de formação entre Junho e Novembro.

 

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 00:05

NOVA PONTE PEDONAL NA RIBEIRA GRANDE

Sábado, 20.08.16

De acordo com o site da Câmara Municipal das Lajes das Flores está ser reconstruída uma nova ponte pedonal sobre a Ribeira Grande, no sítio da Ladeira do Biscoito, local onde durante centenas de anos, antes da construção da estrada Porto da Fajã/Ladeira do Pessegueiro, se fez a travessia entre a Fajã Grande e o resto da ilha.

Reza assim aquela notícia, confirmada pelo “Forum Ilha das Flores”:

A Câmara Municipal em conjunto com o Governo Regional dos Açores, através da Delegação da ilha das Flores da SRTT, está a proceder à reconstrução de uma ponte pedonal na ribeira grande, entre as freguesias da Fajãzinha e da Fajã Grande. Desta forma pretendemos repor um percurso que havia ficado interrompido com a destruição da ponte, e dotar assim o concelho de mais uma rota pedonal para o setor do turismo das Lajes, numa das zonas mais procuradas e visitadas da ilha.

Recorde-se que a Ribeira Grande constitui o maior e mais caudaloso curso de água da ilha das Flores. Tem a sua nascente no Pico do Touro, situado lá bem no interior da ilha, a uma altitude de 670 metros e desagua no Rolo da Fajãzinha, muito próximo da rocha da Eira da Quada, pelo que possui uma bacia hidrográfica, muito vasta, possivelmente, a mais extensa das Flores e uma das maiores do arquipélago açoriano. Além disso, o seu leito ladeia a Lagoa da Lomba, a Comprida, a Funda e envolve-se em várias zonas pantanosas que abundam nas proximidades das mesmas. Ao cessar este longo e sinuoso percurso no Mato, a Ribeira Grande atira-se em catadupa, pela Rocha do Velho, transformando-se numa bela e monumental cascata, vindo cair cá em baixo já em terreno quase plano, deslizando por entre arvoredos e prados, ladeada de rochedos e pedregulhos, formando lagos e açudes e espalhando-se por veias e regatos, a alimentar moinhos e lagoas de erva, até desaguar no Oceano Atlântico.

Formando, nos meses de Inverno e nos dias de chuvas torrenciais, um gigantesco e quase intransponível caudal, a Ribeira Grande assumiu-se, ao longo dos séculos como fronteira natural entre a Fajã Grande e a Fajãzinha que, apesar de vizinhas, ficavam, por vezes e por culpa dela, tão distantes e separadas que vir da Fajã à Fajãzinha ou vive versa, era quase um ato heroico, uma aventura e um risco, sobretudo para os mais pequenos, que ao vir esperar os americanos e outros passageiros vindos no Carvalho ficavam pela Eira da Cuada, junto ao Calhau de Nossa Senhora, lá no cimo da ladeira do Biscoito. Mas apesar do seu temível e perigoso caudal constituir uma ameaça permanente para as duas freguesias, a Ribeira Grande sempre constituiu uma benesse para as mesmas, na medida em que as suas águas se transformavam em força motriz para os moinhos, alimentavam as lagoas de erva para o gado, enriqueciam as relvas, fertilizavam os campos e até serviam para branquear as roupas e lavar as tripas dos porcos.

Assim foi sempre difícil construir pontes capazes de resistir às enormes enxurradas e às monumentais enchentes e caudalosas torrentes da Ribeira Grande. Uma das muitas tentativas ocorreu em 1789, sob a orientação do juiz de fora José Gonçalves da Silva, sendo, nessa altura, construída uma ponte de pedra sobre a Ribeira Grande. Tratava-se, segundo rezam as crónicas, de uma construção técnica e arquitetonicamente muito avançada para a época, mas que ficou totalmente destruída com uma monumental enchente ocorrida cinco anos depois, que a derrubou por completo. Iguais destinos tiveram várias outras pontes, quase todas construídas no enfiamento da Ladeira do Biscoito, mas todas elas destruídas, mais cedo ou mais tarde, pelas caudalosas e destruidoras e tão frequentes enxurradas. Os últimos desses incidentes aconteceram em 1964, com a destruição da ponte de madeira ali colocada alguns anos antes, e em Novembro de 1996, quando mais uma vez o revoltoso caudal da Ribeira Grande destruiu a ponte da estrada que liga a Fajãzinha à Fajã Grande, no sítio do Pessegueiro. Nessa altura foi construída, a jusante da antiga, uma grande e moderna ponte em betão, com um vão dezenas de vezes superior ao anterior, a fim de que resista àqueles temíveis e violentos caudais.

Finalmente vai ser construída uma nova ponte a ligar a Fajã e a Fajãzinha, hoje, especialmente, com objetivos turísticos

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 00:05

MALDITA CANA ROCA

Segunda-feira, 18.01.16

A cana roca, na década de cinquenta, na Fajã Grande era uma espécie de planta maldita ou, pelo menos mal a amada. Uma monda ou uma praga que urgia devastar a fim de que não alastrasse e se sobrepusesse às outras plantas e às árvores que cresciam ao redor e que eram de grande utilidade. Assim, uma das tarefas de cada agricultor era cortá-la e por vezes até lhe arrancar as potentes e grossas raízes nos terrenos onde florescia desalmadamente. O seu aproveitamento era muito reduzido, servindo apenas, uma vez picada, para secar as cercas ou currais dos porcos e, quando verde, as suas folhas de melhor qualidade eram selecionadas e utilizadas para colocar debaixo do pão de milho quando saído do forno, ainda quente, assim como debaixo da carne fresca, por alturas de jantares e festas do Espírito Santo ou em matanças de porco. As crianças, assim como as abelhas famintas aproveitavam o suco adocicado das suas flores para se deliciar, uma vez que nesses tempos o açúcar e os doces rareavam.

No entanto a cana roca, uma planta invasora muito comum nas ilhas dos Açores, florescia em catadupa nas terras de mato da Fajã Grande, nomeadamente no Delgado, Cabaceira, Cuada, Espigão, Cancelinha, Lombega, Moledo Grosso, Pocestinho Pico Agudo, Lavadouros, Vale Fundo, Curralinos e de muitos outros e até no sopé da Rocha e em muitas relvas sobretudo nas mais próximas das terras de mato. Nesses tempos recuados e de grandes trabalhos e canseiras, os donos das terras, de foice em riste, haviam de se livrar de toda ela, ceifando-a e cortando-a durante horas e dias, por vezes até arrancando as suas carnudas raízes, simplesmente para deitar fora, pois não servia para nada.

A cana roca, considerada também como planta ornamental, dada a beleza das suas flores é originária do Himalaia. Tem um caule herbáceo e as suas folhas são de um verde brilhante e as flores amarelas e alaranjadas, de rara beleza e adocicado aroma, crescendo em botões em forma de espigas. Pode atingir os dois metros de altura. As raízes são carnudas, assemelham-se a tubérculos e são muito parecidas, no aspeto e no sabor, às do gengibre, uma das plantas medicinais mais antigas e populares do mundo, de cuja família a cana roca açoriana é uma espécie.

O seu nome científico é Hedychium Gardnerianum Sheppard ex Ker Gawl, sendo conhecida popularmente pelos nomes comuns de conteira, jarroca, roca, cana roca e gengibre-selvagem e, em muitas regiões assim como nas ilhas açorianas, é considerada espécie invasora. Nos Açores, na verdade, tem vindo a tornar-se um problema crescente para as espécies nativas. Recorde-se que são consideradas plantas invasoras as espécies que, a nível geral, apresentam alta capacidade reprodutiva, alta capacidade de dispersão, alta resistência e versatilidade adaptativa face a mudanças ambientais, ausência de competição importante por parte de espécies nativas, e escassez ou ausência de inimigos naturais no novo ambiente. A cana roca que para se desenvolver melhor prefere um clima quente e regiões temperadas está incluída na lista das 100 espécies exóticas invasoras mais perigosas do mundo publicada pela União Internacional para a Conservação da Natureza.

Ultimamente, porém, surgiram algumas boas notícias sobre um possível aproveitamento económico da cana roca, já usada na ilha das Flores para o fabrico de mel. Uma delas foi o chamado Projeto “Conteira amiga” que tem como objetivo fundamental o fabrico de plástico a partir das folhas desta planta numa consistência suficientemente rígida que pode ser um boa alternativa aos plásticos, esferovites e espumas de polipropileno, pretendendo-se assim combater o consumo em massa de plásticos em todo o Mundo. Esta transformação após o revestimento e proteção com resina biodegradável, a conseguir-se pode revolucionar o nosso dia-a-dia, pois produzirá vasos de flores, copos, pratos, embalagens diversas, bases, banheiras, paletes para ovos, ninhos de aves, cestos de lixo para escritórios, etc. O projeto pretende substituir por razões de natureza ambiental, os plásticos e afins, mediante matéria-prima proposta quase inesgotável e biodegradável e terá a vantagem concorrencial de se sustentar no aproveitamento duma planta infestante e sem benefícios ou lucros. O aproveitamento e utilização de uma espécie biodegradável, os reduzidos custos de produção, associados à crescente procura e consumo nos artigos que se propõe transformar, são fatores de sucesso deste projeto e trarão grande riqueza às ilhas.

Mais recentemente surgiu um segundo Projeto “Achas bem” cujo objetivo é produzir, da cana roca seca, gravetos e troncos para uso como combustível alternativo à madeira em fogões de aquecimento e lareiras em casas. Este projeto “Achas pretende, entre muitos outros, reduzir ao mínimo a utilização de matéria combustível e derivados do petróleo e madeira, consumidos desmesuradamente no aquecimento de moradias.  

Um terceiro projeto, denominado Fibemanics Azores visa transformar as fibras da cana roca em produtos de alto valor acrescentado, ou seja materiais fibrosos como alternativa ao aço, à madeira e plástico e que podem ser utilizados na construção de barcos, asas ou produtos para a saúde, evitando também poluição e contribuindo para a saúde do ambiente e da natureza.

Acrescente-se ainda que segundo um outro estudo realizado pelo Departamento de Ciências Tecnológicas e Desenvolvimento da Universidade dos Açores, um outro aproveitamento da outrora maldita cana roca, está no fabrico de um óleo que revela ter potencial para poder ser usado no tratamento da doença de Alzheimer e que aparenta ainda ter um elevado poder antioxidante, igual ou superior ao de muitos antioxidantes utilizados como aditivos alimentares e que ajudam a combater diversos cancros e muitas doenças degenerativas associadas à idade. Uma outra aplicação do óleo da cana roca poderá ser a de ser utilizado como inseticida biológico, já que se verifica que raramente a planta apresenta sinais de predação por insetos ou caracóis.

Sem dúvida que a concretizarem-se estes projetos, atualmente ainda em estudo nas Universidades dos Açores e do Minho poderão aproveitar economicamente os recursos endémicos das ilhas e valorizar o tecido empresarial das mesmas, criando mais postos de trabalho e valorizando o trabalho das populações rurais açorianas.

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 01:21

QUALIDADE DE OURO PARA A ZONA BALNEAR DA FAJÃ GRANDE

Sexta-feira, 05.06.15

A Fajã Grande, nos últimos dias, foi presença diária em todos os jornais e notícias dos Açores e em muitos do Continente, uma vez que foi cenário de vários programas televisivos gravados em direto pela RTP Açores, no último fim-de-semana, inclusive o Telejornal que assinalou a comemoração do Dia da Região Autónoma dos Açores e, sobretudo por ter sido palco escolhido para as celebrações do Dia da Região Autónoma dos Açores, instituído pela Assembleia Legislativa em 1980, celebrado no passado dia 25, segunda-feira do Espírito Santo, precisamente no dia em que se assinalava os centenário do maior naufrágio de sempre nos baixios da mais ocidental freguesia açoriana.

Agora uma outra notícia lançou a Fajã Grande para as páginas dos jornais. Segundo o Público, a Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza - voltou a atribuir classificação "Praia com Qualidade de Ouro" à Zona Balnear da Fajã Grande (Porto Novo). Esta classificação é atribuída anualmente por aquela Organização às praias portuguesas com melhor qualidade da água.
 Este ano, foram distinguidas 314 zonas balneares em 90 municípios, entre território continental e insular. Para receber a classificação de Praia com Qualidade de Ouro, a água balnear tem de que ter sido excelente nas quatro últimas épocas. Esta classificação é uma mais-valia para uma zona já conhecida, quer pela sua beleza ímpar quer por ser uma zona balnear muito atrativa. Essa a razão por que a Câmara Municipal das Lajes das Flores, no seu site, justifica ter tentado, aos poucos, ir dotando aquela área com melhores condições para a prática balnear e de lazer.

Para receber a classificação de praia com qualidade ouro, uma zona balnear para além de ter qualidade “excelente” da água nas quatro últimas épocas balneares deverá possuir no seu palmarés que todas as análises do último ano deverão ter passado nos critérios mais apertados da Diretiva europeia sobre as águas balneares.

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 00:05

LIGAÇÕES PORTO – PICO - PORTO

Sábado, 09.05.15

A SATA alterou para melhor, para muito melhor as ligações Porto-Pico-Porto. Assim é possível viajar do Porto para o Pico e vice-versa, em quase todos os dias da semana, sem ter que pernoitar em S. Miguel ou noutra ilha ou paragem qualquer. Excetua-se a quarta-feira, nas viagens Porto/Pico e a terça, no regresso Pico Porto. Tudo isto em função de uma coordenação de voos com a TAP entre Porto e Lisboa, o que até agora não acontecia. Assim nos dias em que não era possível viajar do Porto para S. Miguel ou Terceira e obter ligação para o Pico, agora a excelente alternativa é fazer escala por Lisboa. Uma medida excelente! Se a isto juntarmos as ofertas de preços mais baixos, em que se conseguem bilhetes de passagem Porto-Pico-Porto. Em pleno mês de Agosto, por cerca de 120 euros, compreende-se que a situação melhorou e muito. Bem hajam. Necessário é que medidas futuras não destruam as condições atuais. A mudar-se que seja sempre para melhor.

É este o horário que o site da SATA disponibiliza a quem quer viajar do Porto para o Pico e vice-versa.  

 

Dia da Sem.

PORTO - PICO

PICO - PORTO

Domingo

Partida: 07:30     Porto

Chegada:08:20   Lisboa

Partida: 12:30     Lisboa

Chegada:13:45   Ponta Delgada

Partida: 14:40     Pico

Chegada 16,20     Pico

Observação: inclui 1 escala técnica

Partida: 10:25     Pico

Chegada:11:00   Terceira

Partida: 13:20     Terceira

Chegada:14:00   Ponta Delgada

Partida: 18:00     Ponta Delgada

Chegada:21:10   Porto.

Segunda

Partida: 12:35     Porto

Chegada:13:55   Ponta Delgada

Partida: 14:40     Ponta Delgada

Chegada:16:20   Pico

Observação: inclui 1 escala técnica.

Partida: 17:25     Pico

Chegada:21:50   Lisboa

Observação: inclui 1 escala técnica

Partida: 23:55     Lisboa

Chegada:00:50 00:50 +1 dia Porto

Terça

Partida: 10:20     Porto

Chegada:11:10   Lisboa

Partida: 12:30     Lisboa

Chegada:13:45   Ponta Delgada

Partida: 14:40     Ponta Delgada

Chegada:16:20   Pico

Observação: inclui 1 escala técnica.

 

Quarta

 

Partida: 10:25     Pico

Chegada:11:00   Terceira

Partida: 12:40     Terceira

Chegada:15:55   Porto.

Quinta

Partida: 12:35     Porto

Chegada:13:55   Ponta Delgada

Partida: 14:40     Ponta Delgada

Chegada:16:20   Pico

Observação: inclui 1 escala técnica

Partida: 16:45     Pico

Chegada:17:35   Ponta Delgada

Partida: 19:10     Ponta Delgada

Chegada:22:15   Lisboa

Partida: 23:55     Lisboa

Chegada:00:50 +1 dia Porto

Sexta

Partida: 07:30     Porto

Chegada:08:20   Lisboa

Chegada:13:45   Ponta Delgada

Partida: 14:40     Ponta Delgada

Chegada:16:20   Pico

Observação: inclui 1 escala técnica

Partida: 10:25     Pico

Chegada:11:00   Terceira

Partida: 14:25     Terceira

Chegada:15:05   Ponta Delgada

Partida: 18:00     Ponta Delgada

Chegada:21:10   Porto.

Sábado

Partida:   13:40   Porto,

Chegada: 14:30  Lisboa

Partida:   15:15   Lisboa,

Chegada: 16:55  Pico

Partida: 17:40     Pico

Chegada:22:05   Lisboa

Observação: inclui 1 escala técnica

Partida: 23:55     Lisboa

Chegada:00:50 +1 dia Porto         

 

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 08:54

ACTIVIDADE SÍSMICA INTENSA, EMBORA FRACA, A WNW DO FAIAL

Sexta-feira, 01.05.15

Desde o dia 24 de Abril que as ilhas do Faial e Pico têm sofrido vários sismos, sucessivos, embora de pequena intensidade mas em número muito elevado. Apenas 4 terão sido sentidos pela população por excederem o grau 4. O CVARG (Centro de Vulcanologia e Avaliação de Riscos Geológicos) da Universidade dos Açores considera esta atividade acima do normal. Hoje poderá ser o dia de maior número de abalos naquela região, por quanto até às 15,27 horas locais já foram registados pelo IPMA (Instituto Português do Mar e da Atmosfera) mais de 40 sismos, tendo o registado com maior intensidade, acontecido às 00,05 horas. Foi sentido com maior intensidade na freguesia do Salão, na ilha do Faial. O Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA), no entanto, informou que este abalo, verificado às 00:05 horas (hora local = hora UTC), foi registado com magnitude 3,8 (Richter) e o epicentro a cerca de 43 km km a WNW de Capelo, ilha do Faial. O CIVISA, declara, que continua a acompanhar o evoluir da situação.

Segundo os registos IPMA foram estes os sismos registados até às 15,30 de hoje.

 

Dia                  Hora      LeL          Esc      Local

2015-05-01 15:27 38,76 -29,22 3 3,2 W Faial --- --- -

2015-05-01 14:41 38,69 -29,26 - 2,2 W Faial --- --- -

2015-05-01 14:40 38,70 -29,30 5 3,0 W Faial --- --- -

2015-05-01 14:31 38,76 -29,23 3 2,1 W Faial --- --- -

2015-05-01 14:18 38,75 -29,21 3 2,4 W Faial --- --- -

2015-05-01 14:17 38,75 -29,24 2 2,2 W Faial --- --- -

2015-05-01 14:10 38,72 -29,25 6 2,2 W Faial --- --- -

2015-05-01 13:50 38,73 -29,28 1 2,9 W Faial --- --- -

2015-05-01 13:25 38,73 -29,24 - 2,4 W Faial --- --- -

2015-05-01 12:13 38,77 -29,25 - 3,2 W Faial --- --- -

2015-05-01 11:57 38,73 -29,24 4 2,0 W Faial --- --- -

2015-05-01 11:34 38,73 -29,24 4 2,1 W Faial --- --- -

2015-05-01 11:21 38,75 -29,24 2 2,0 W Faial --- --- -

2015-05-01 11:21 38,77 -29,22 3 2,0 W Faial --- --- -

2015-05-01 11:10 38,76 -29,20 6 2,1 W Faial --- --- -

2015-05-01 11:04 38,70 -29,22 - 2,2 W Faial --- --- -

2015-05-01 10:13 38,74 -29,25 3 2,2 W Faial --- --- -

2015-05-01 09:46 38,78 -29,24 4 2,2 W Faial --- --- -

2015-05-01 09:42 38,74 -29,26 7 2,0 W Faial --- --- -

2015-05-01 08:47 38,73 -29,16 4 2,0 W Faial --- --- -

2015-05-01 08:30 38,75 -29,16 - 2,1 W Faial --- --- -

2015-05-01 08:21 38,74 -29,26 2 2,1 W Faial --- --- -

2015-05-01 07:58 38,75 -29,24 3 3,0 W Faial --- --- -

2015-05-01 07:52 38,68 -29,17 - 2,1 W Faial --- --- -

2015-05-01 07:49 38,71 -29,23 2 2,2 W Faial --- --- -

2015-05-01 07:16 38,74 -29,31 8 2,5 W Faial --- --- -

2015-05-01 06:31 38,73 -29,23 - 2,4 W Faial --- --- -

2015-05-01 06:19 38,72 -29,23 1 2,0 W Faial --- --- -

2015-05-01 06:10 38,71 -29,28 5 2,6 W Faial --- --- -

2015-05-01 05:27 38,70 -29,22 2 2,1 W Faial --- --- -

2015-05-01 04:39 38,68 -29,22 - 2,1 W Faial --- --- -

2015-05-01 04:25 38,73 -29,22 2 2,6 W Faial --- --- -

2015-05-01 04:13 38,71 -29,22 - 2,1 W Faial --- --- -

2015-05-01 04:06 38,75 -29,26 2 2,7 W Faial --- --- -

2015-05-01 02:53 38,70 -29,23 2 2,3 W Faial --- --- -

2015-05-01 02:51 38,74 -29,21 - 2,4 W Faial --- --- -

2015-05-01 02:50 38,73 -29,21 1 2,6 W Faial --- --- -

2015-05-01 02:37 38,69 -29,20 - 3,0 W Faial --- --- -

2015-05-01 02:18 38,71 -29,26 1 2,5 W Faial --- --- -

2015-05-01 01:56 38,72 -29,21 - 2,0 W Faial --- --- -

2015-05-01 01:34 38,72 -29,22 - 2,4 W Faial --- --- -

2015-05-01 01:23 38,71 -29,23 3 2,4 W Faial --- --- -

2015-05-01 01:20 38,72 -29,24 - 2,6 W Faial --- --- -

2015-05-01 01:11 38,73 -29,22 - 2,1 W Faial --- --- -

2015-05-01 00:42 38,75 -29,23 2 2,0 W Faial --- --- -

2015-05-01 00:39 38,73 -29,20 4 2,0 W Faial --- --- -

2015-05-01 00:23 38,71 -29,22 3 2,1 W Faial --- --- -

2015-05-01 00:13 38,72 -29,25 8 2,8 W Faial --- --- -

2015-05-01 00:05 38,76 -29,24 1 4,0 W Faial III/IV Salão -

 

 

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 17:20

VIAGENS DA SATA DOS AÇORES PARA O CONTINENTE

Sábado, 28.03.15

O Grupo SATA confirmou que vai passar a assegurar em exclusivo as rotas com obrigações de serviço público que ligam os Açores ao continente português, revelando que haverá um aumento da “capacidade” da oferta em relação ao que acontece atualmente. Em comunicado, divulgado, aquele grupo aéreo açoriano, dono das companhias aéreas SATA Internacional e SATA Air Açores, revela que vai enviar ao Instituto Nacional de Aviação Civil (INAC), em Lisboa, uma proposta para operar as rotas dos Açores que continuarão a ter obrigações de serviço público a partir de 29 de Março próximo que “responde ao que o Estado Português fixou” e que, “nalguns casos”, ultrapassa “o que está legalmente definido para o verão IATA”.

A proposta que vai seguir para o INAC “tem em atenção o histórico total de tráfego transportado pela SATA Internacional e a TAP em 2014″, explica o documento, depois de a TAP ter confirmado hoje que deixará de voar para as ilhas do Pico e Faial a partir de 29 de Março.

Uma terceira rota manterá obrigações de serviço público, a que liga Santa Maria ao continente, mas a TAP não voa há vários anos para esta ilha, sendo a SATA que transporta os passageiros da companhia aérea nacional.

Segundo o comunicado que divulgou hoje, a SATA “assegurará na rota de Santa Maria a duplicação da capacidade atualmente oferecida e, na rota do Pico, a manutenção da capacidade atual nos meses de Julho e Agosto e a duplicação da capacidade atualmente oferecida nos restantes dez meses do ano”.

Na rota de Lisboa para a Horta (Faial), “a capacidade operada durante todo o ano é superior, em 27%, à capacidade efetivamente utilizada em 2014″, revela a SATA, que diz que tem “disponibilidade pontual para responder a eventuais crescimentos de procura” neste caso.

Para além de novas regras de serviço público nestas três ligações, a 29 de Março passam a ficar liberalizadas duas rotas, as que unem as ilhas de São Miguel e Terceira ao continente. Nestes casos a SATA reduzirá a sua oferta atual em Ponta Delgada (São Miguel), para onde começarão a em Abril duas companhias de baixo custo estrangeiras, a EasyJet e a Ryanair, e onde a TAP vai aumentar voos, conforme divulgado pela própria companhia nacional portuguesa de bandeira no dia de hoje.

As ‘low cost’ não se mostraram, porém, interessadas na rota da Terceira, pelo que a SATA, disse Luís Parreirão, presidente do grupo açoriano, na altura, vai reforçar a sua operação neste caso.

Segundo a informação divulgada hoje, a SATA vai fazer onze ligações semanais entre Lisboa e Ponta Delgada de Abril a Outubro, que passam a 12 nos meses de Julho e Agosto.

No caso da Terceira, fará cinco ligações semanais de Abril a Outubro, que sobem para seis em Julho e Agosto.

As ligações da SATA ao Porto a partir de Ponta Delgada serão cinco por semana em Abril, Maio e Outubro, seis em Julho e Setembro e sete em Julho e Agosto.

A SATA voará ainda uma vez por semana entre a Terceira e o Porto durante o verão IATA.

A empresa acrescenta que “todas as ligações entre os Açores e o continente português serão efetuadas em regime de code share com a TAP”, como aliás esta companhia já tinha revelado em comunicado anterior.

 

NB – Dados retirados do site I love Açores.

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 09:04

REGRAS PARA REEMBOLSO DAS VIAGENS AÉREAS

Quinta-feira, 26.03.15

O Decreto-Lei n.º41/2015 regula a atribuição de um subsídio social de mobilidade aos cidadãos beneficiários, no âmbito dos serviços aéreos entre o continente e a Região Autónoma dos Açores e entre esta e a Região Autónoma da Madeira.

São as seguintes as regras fundamentais para os residentes e estudantes portugueses.

Por residentes entende-se os cidadãos que tenham domicílio fiscal nos Açores e que residam há pelo menos seis meses nesta Região Autónoma. São considerados estudantes os cidadãos com idade igual ou inferior a 26 anos e que ou frequentem qualquer nível de ensino nos Açores e tenham última residência fora da região ou tenham última residência nos Açores e frequentem qualquer nível de ensino fora da região.

O valor máximo do bilhete de ida e volta após reembolso Açores-Continente é de 134 € para residentes e 99 € para estudantes. Nas viagens Açores-Madeira o valor é de 119 € para residentes e 89 € para estudantes. O custo elegível tem que respeitar lugares em classe económica, corresponde ao somatório das tarifas aéreas com as taxas, excluindo os produtos e os serviços de natureza opcional, nomeadamente bagagem de porão, quando esta tenha uma natureza opcional, excesso de bagagem, marcação de lugares, check-in, embarque prioritário, seguros de viagem, comissões bancárias, bem como outros encargos incorridos após o momento de aquisição do bilhete.

Condições de atribuição e pagamento:        

  1. Não é atribuído subsídio social de mobilidade sempre que o custo elegível seja de montante igual ou inferior ao valor máximo indicado anteriormente.
  2. O beneficiário deve requerer o respetivo reembolso aos balcões dos CTT depois de comprovadamente ter realizado a viagem.
  3. O reembolso é requerido presencialmente até 90 dias a contar da data da realização da viagem de regresso.
  4. O pagamento do subsídio social de mobilidade tem lugar no momento da apresentação do requerimento.

Documentos a apresentar     

  1. Cartões de embarque.
  2. Fatura comprovativa de compra do bilhete (devendo a mesma conter informação desagregada sobre as diversas componentes do custo elegível).
  3. Cartão de Cidadão (ou outro comprovativo da identidade, sendo que no caso dos residentes este comprovativo deve ser acompanhado do cartão de contribuinte, de forma a provar que o titular tem residência habitual e domicílio fiscal nos Açores).
  4. Os estudantes devem ainda apresentar um documento emitido e autenticado pelo estabelecimento de ensino, que comprove estarem devidamente matriculados no ano letivo em curso e a frequentar o curso ministrado pelo referido estabelecimento de ensino.

Segundo o jornal Açoriano Oriental o secretário de Estado Sérgio Monteiro sublinhou que com a publicação deste diploma hoje estão reunidas "todas as ferramentas" necessárias para a operacionalização do novo modelo de transporte aéreo para os Açores e para que a liberalização de algumas rotas seja "o sucesso" que todos esperam, levando a um "acréscimo da atividade económica" e garantindo, em simultâneo, "a proteção" dos residentes e estudantes do arquipélago.

 

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 17:29

NOVOS VOOS DA SATA PARA LISBOA E PORTO

Sexta-feira, 13.03.15

O Grupo SATA confirmou que vai passar a assegurar em exclusivo as rotas com obrigações de serviço público que ligam os Açores ao continente português, revelando que haverá um aumento da “capacidade” da oferta em relação ao que acontece atualmente.

Em comunicado divulgado em Ponta Delgada nesta quarta-feira, dia 4 de Março, o grupo aéreo açoriano, dono das companhias aéreas SATA Internacional e SATA Air Açores, revela que vai enviar ao Instituto Nacional de Aviação Civil (INAC), em Lisboa, uma proposta para operar as rotas dos Açores que continuarão a ter obrigações de serviço público a partir de 29 de Março próximo que “responde ao que o Estado Português fixou” e que, “nalguns casos”, ultrapassa “o que está legalmente definido para o verão IATA”.

A proposta que vai seguir para o INAC “tem em atenção o histórico total de tráfego transportado pela SATA Internacional e a TAP em 2014″, explica o documento, depois de a TAP ter confirmado hoje que deixará de voar para as ilhas do Pico e Faial a partir de 29 de Março.

Uma terceira rota manterá obrigações de serviço público, a que liga Santa Maria ao continente, mas a TAP não voa há vários anos para esta ilha, sendo a SATA que transporta os passageiros da companhia aérea nacional.

Segundo o comunicado que divulgou hoje, a SATA “assegurará na rota de Santa Maria a duplicação da capacidade atualmente oferecida e, na rota do Pico, a manutenção da capacidade atual nos meses de Julho e Agosto e a duplicação da capacidade atualmente oferecida nos restantes dez meses do ano”.

Na rota de Lisboa para a Horta (Faial), “a capacidade operada durante todo o ano é superior, em 27%, à capacidade efetivamente utilizada em 2014″, revela a SATA, que diz que tem “disponibilidade pontual para responder a eventuais crescimentos de procura” neste caso.

Para além de novas regras de serviço público nestas três ligações, a 29 de Março passam a ficar liberalizadas duas rotas, as que unem as ilhas de São Miguel e Terceira ao continente. Nestes casos a SATA reduzirá a sua oferta atual em Ponta Delgada (São Miguel), para onde começarão a em Abril duas companhias de baixo custo estrangeiras, a EasyJet e a Ryanair, e onde a TAP vai aumentar voos, conforme divulgado pela própria companhia nacional portuguesa de bandeira no dia de hoje.

As ‘low cost’ não se mostraram, porém, interessadas na rota da Terceira, pelo que a SATA, disse Luís Parreirão, presidente do grupo açoriano, na altura, vai reforçar a sua operação neste caso.

Segundo a informação divulgada hoje, a SATA vai fazer onze ligações semanais entre Lisboa e Ponta Delgada de Abril a Outubro, que passam a 12 nos meses de Julho e Agosto.

No caso da Terceira, fará cinco ligações semanais de Abril a Outubro, que sobem para seis em Julho e Agosto.

 

As ligações da SATA ao Porto a partir de Ponta Delgada serão cinco por semana em Abril, Maio e Outubro, seis em Julho e Setembro e sete em Julho e Agosto.

A SATA voará ainda uma vez por semana entre a Terceira e o Porto durante o verão IATA.

A empresa acrescenta que “todas as ligações entre os Açores e o continente português serão efetuadas em regime de code share com a TAP”, como aliás esta companhia já tinha revelado em comunicado anterior.

 

Dados retirados do Site I Love Azores

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 10:27

SUBSIDIOS AOS RESIDENTES NOS AÇORES PARA AS VIAGENS DE AVIÃO AO CONTINENTE

Sábado, 14.02.15

O Conselho de Ministros aprovou ontem (dia 12-2-2015) o diploma que regula o subsídio social de mobilidade para os residentes nos Açores, que assegurará a quem vive nas ilhas que uma viagem ao continente lhes custará, no máximo, 134 euros.

Assim, os residentes, equiparados e estudantes nos Açores vão passar a receber um subsídio do Estado para as viagens de avião ao continente e à Madeira, a atribuir diretamente aos beneficiários mas só depois de comprado o bilhete.

"O auxílio social é variável por viagem e a sua atribuição vai ser feita 'a posteriori', sendo primeiro pago o bilhete e depois levantado o apoio", disse o ministro da Presidência, Marques Guedes, após o Conselho de Ministros.

Uma portaria conjunta dos ministros com a tutela das Finanças e do transporte aéreo, após audição do Governo da Região Autónoma dos Açores, irá definir o montante de ajuda e os respetivos apoios.

"O auxílio é criado no âmbito da revisão do modelo das referidas ligações aéreas, prevendo-se ainda a liberalização dos serviços aéreos regulares nas rotas Lisboa/Ponta Delgada/Lisboa, Lisboa/Terceira/Lisboa, Porto/Ponta Delgada/Porto e Porto/terceira/Porto", acrescenta o Governo, no comunicado divulgado no final da reunião do Conselho de Ministros.

A liberalização destas rotas entra em vigor a 29 de março e resulta de um acordo entre o Governo da República e o executivo regional dos Açores, fechado no ano passado, que prevê, por outro lado, que os residentes no arquipélago pagarão um máximo de 134 euros pelas viagens a Lisboa ou ao Porto.

Se a companhia aérea lhe cobrar mais do que aquele valor por um bilhete, os residentes nas ilhas são depois reembolsados da diferença, sendo este o chamado subsídio social de mobilidade.

Até agora, o Governo indemnizava diretamente as companhias aéreas pelos bilhetes vendidos com tarifas para os residentes nos Açores.

A revogação das obrigações de serviço público nas ligações aéreas entre as ilhas de São Miguel e Terceira e o continente (Lisboa e Porto) foram publicadas a 27 de janeiro no Jornal Oficial da União Europeia, depois de terem sido enviadas para Bruxelas pelo Governo português, para autorização e publicação pela Comissão.

A aprovação e regulamentação do subsídio social de mobilidade para os residentes nos Açores permite, assim, operacionalizar na totalidade o novo modelo das ligações aéreas entre o arquipélago e o resto do país.

O novo modelo levará à entrada das chamadas 'low cost' (companhias de baixo custo) na região autónoma. Atualmente, só a TAP e a SATA voam para os Açores. A EasyJet e a Rayanair já anunciaram que vão voar, pelo menos para, São Miguel (Ponta Delgada). Mas a SATA, também, já revelou que vai continuar a voar para São Miguel e aumentar as ligações que faz entre a Terceira e Lisboa.

 

NB- Dados retirados da RTP Açores

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 10:54

2014

Quarta-feira, 31.12.14

2014 OU OS ACONTECIMENTOS QUE, PROVAVELMENTE, MAIS SENSIBILIZARAM PORTUGAL E O MUNDO

05 – 01 - Morre Eusébio, o maior futebolista português de sempre, Tinha 71 anos.

13 – 01 - Cristiano Ronaldo ganha o prêmio da FIFA de melhor jogador de futebol do mundo em 2013.

07 – 02 - Abertura dos XXII Jogos Olímpicos de Inverno em Sóchi na Federação Russa.

24 – 02 – Governo do Uganda promulga lei que pune homossexualidade com prisão.

27 – 02 – Reacendem-se os combates e aumenta a tensão entre Rússia e Ucrânia.

08 – 03 - Um avião da Malaysia Airlines desaparece na rota Kuala Lumpur – Pequim. Tratava-se de um B777-200, com 239 passageiros e 12 membros da tripulação.

01 – 04 -Sismo de magnitude 8,2 atinge o Chile deixando 6 pessoas mortas e dezenas de feridos e desalojados.

14 – 04 - Grupo radical islâmico sequestra mais de 200 meninas na Nigéria

17 – 04 -A NASA descobre o primeiro planeta potencialmente habitável.

15 – 05 - Explosão em mina de carvão na Turquia mata mais de 250 pessoas.

15 – 05 – O Benfica termina o campeonato nacional em primeiro lugar, vencendo ainda a Taça de Portugal

24 – 05 - O Real Madrid vence o Atlético Madrid, na final da Liga dos Campeões em Lisboa. Cristiano Ronaldo bate o recorde de golos da competição com 17 golos.

02 – 06 - Rei Juan Carlos da Espanha abdica do trono em favor de seu filho Filipe VI.

12 – 06 - Abertura da XX Copa do Mundo de Futebol.

13 – 07 - A Alemanha vence o Mundial de 2014, ao derrotar, na final, a Argentina.

17– 07 - O avião que fazia o voo MH17 da Malaysia Airlines, entre Amsterdam  Kualae Lumpur, é abatido por um míssil disparado por um sistema antiaéreo na fronteira entre Ucrânia e Rússia, fazendo 298 vítimas, entre elas, três crianças.

24 – 07 - O voo AH5017 da Air Algérie, que cumpria rota Burkina Faso - Argel, em virtude de problemas meteorológicos cai em Mali, deixando 118 mortos.

04 – 08 – Após a crise no BES nascem dois novos bancos: o "Novo Banco" para garantir aos depositantes as suas economias. Os investidores ficam inseridos num "banco mau".

08 - 08 - OMS declara epidemia de ébola emergência sanitária internacional.

01 – 09 - Bloqueio da plataforma informática Citius no arranque do novo mapa judiciário, gerando caos nos tribunais portugueses.

22 – 09 - O nome de Pedro Passos Coelho, Primeiro-Ministro de Portugal, é envolvido no caso Tecniforma.

22 – 09 – Os EUA iniciam bombardeamentos contra Estado Islâmico na Síria.

26 – 09 - 43 Estudantes universitários desapareceram no México.

28 – 09 - António Costa vence as primárias do PS, contra António José Seguro.

05 - 10 - Nobel da Paz 2014 para Yousafzai, uma jovem paquistanesa que chamou a atenção do mundo para o direito à educação, e para Kailash Satyarthi, um ativista indiano pelos direitos das crianças.

15 -10 – Divulgação do Orçamento do Estado 2015, com novas medidas económicas para os portugueses cumprirem em 2015.

30 - 10 - Dois aviões de guerra russos são intercetados em território aéreo nacional.

21 - 11 - O ex-primeiro ministro José Sócrates é detido à chegada ao aeroporto de Lisboa no âmbito de um processo em que se investigam crimes de fraude fiscal branqueamento de capitais e corrupção.

15 – 12 - Sequestro de 16 horas num café em Sydney, na Austrália, deixa sequestrador e dois reféns mortos e 6 feridos.

16 – 12 - Um ataque do grupo terrorista Taliban faz massacre em escola militar de Peshawar, no Paquistão, matando mais de 140 pessoas, na sua maioria crianças.

17 – 12 - EUA e Cuba retomam relação após cinco décadas.

24 – 12 -  A greve anunciada da TAP é desconvocada.

27 – 12 – Um avião da AirAsia, desaparece nas proximidades da ilha de Bornéu. Transportava 162 pessoas.

28 – 12 – Acidente com ferry no Adriático provoca 7 mortos.

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 15:15

CHEQUES

Quinta-feira, 30.10.14

Como é que os bancos portugueses se poderão salvar da bancarrota total e absoluta, perante o que dois dos nossos deputados afirmaram hoje na AR?

É que um deputado, pertencente a um partido no poder, afirmou que os senhores do outro partido, que foi governo antes deste, passaram um cheque em branco ao país, ao que um deputado desse segundo partido retorquiu que os senhores do partido do governo passaram um cheque sem cobertura ao país.

 

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 20:26

PEIXE DE ÁGUAS TROPICAIS ENCONTRADO NA FAJÃ GRANDE, ILHA DAS FLORES

Terça-feira, 07.10.14

Há tempos foi um pássaro, desta feita um peixe. Na verdade, parece haver sempre algo de estranho e diferente nestas magníficas e sui géneris ilhas do grupo ocidental açoriano no atlântico norte. De facto alguns órgãos de comunicação açorianos assim como o Forum Ilha das Flores anunciaram que investigadores da Universidade dos Açores e da Universidade de Estugarda, em conjunto, estão a estudar o aparecimento de um peixe de águas tropicais e subtropicais ao largo da ilha das Flores. O peixe com 14,84 kg, cuja espécie ainda não foi identificada, foi capturado na tarde do dia 30 de Julho, numa cavidade de uma baixa da costa da Fajã Grande, a cerca de 10-12 metros de profundidade, pelos caçadores submarinos Pedro Lima e Sílvio Gonçalves.

Nem os caçadores, nem os pescadores da zona conseguiram identificar a espécie, concluindo que se tratava de uma captura inédita. Através de pesquisas na internet foi possível perceber que se tratava de um peixe do género pargo-luciano, mas a espécie em concreto ainda está a ser estudada pelos investigadores João Pedro Barreiros, João Gonçalves e Ronald Fricke, que se preparam para publicar um artigo sobre esta matéria numa revista da especialidade.

Segundo João Pedro Barreiros, há duas hipóteses que podem justificar o aparecimento deste peixe adulto nos mares dos Açores, mas a resposta exige uma monitorização dos investigadores: “Pode ser uma ocorrência esporádica ou pode ser que haja mais indivíduos já instalados”, explicou. É por isso que já foi lançado um apelo aos caçadores submarinos para que estejam atentos ao aparecimento de espécies diferentes.

Este ano, outro peixe deste género foi apanhado nas Canárias e pouco tempo depois foi capturado este nos Açores”, frisou o investigador. Esta foi a primeira vez que se registou um peixe desta família na Região, mas não é a primeira vez que aparecem espécies de águas tropicais. Ainda assim, segundo João Pedro Barreiros, é especulativo falar de um eventual processo de “tropicalização faunística”. Por isso, é preciso continuar a monitorizar as espécies que existem no mar dos Açores, até para “conhecer melhor a biodiversidade marinha”.

 

Dados retirados do Forum ilha das Flores e jornal Correio dos Açores

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 07:07

PORTUGAL CAMPEÃO EUROPEU DE TÉNIS DE MESA

Segunda-feira, 29.09.14

Portugal sagrou-se, este domingo, campeão da Europa de Ténis de Mesa por equipas, título alcançado, no Meo Arena, em Lisboa, erosa seleção da Alemanha, no fim de mais de duas horas e meia de jogo.

A Seleção Nacional bateu a sua congénere germânica por 3-1, num feito histórico, tanto maior quando pela frente estava a melhor seleção europeia da atualidade, seis vezes seguidas campeã europeia, uma vez que, desde 2007, a Alemanha tem vencido o Campeonato Europeu.

O título foi conquistado com duas vitórias de Marcos Freitas e uma de Tiago Apolónia. Assim, Portugal entrou a ganhar com uma vitória de Marcos Freitas sobre Steffen Mengel (3-0 em sets), no primeiro encontro. Por sua vez, os alemães igualaram com um triunfo de Timo Boll sobre João Monteiro, também por 3-0. A seleção portuguesa voltou para a frente com a vitória de Tiago Apolónia frente ao número 1 da Europa, Dimitrij Ovtcharov. No último jogo, Marcos Freitas venceu Timo Boll e deu o título europeu a gal

Marcos Freitas, o número 12 do mundo e o melhor português do ranking, venceu desta forma os dois encontros que disputou e celebrou merecidamente o título europeu.

Depois do terceiro lugar no Europeu de 2011, a melhor classificação de sempre do ténis de mesa nacional, e da presença nos quartos de final dos Jogos Olímpicos, esta seleção nacional atingiu o ponto mais alto da história da modalidade em Portugal.

O primeiro-ministro de Portugal, Pedro Passos Coelho, foi um dos espetadores que vibraram no Meo Arena com a vitória da seleção nacional.

 

 

Dados retirados do Site Maisfutebol

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 00:06

PELA PRIMEIRA VEZ NUMA FINAL EUROPEIA

Domingo, 28.09.14

A seleção nacional portuguesa, na modalidade de ténis de mesa, apurou-se pela primeira vez para uma final do Campeonato da Europa, após derrotar a Suécia por 3-1, final que será disputada frente à Alemanha, hoje, pelas 18,00 horas, no Meo Arena, em Lisboa, onde, desde a passada 4ª feira, se disputa o referido campeonato. Por sua vez a Alemanha venceu a Croácia, na outra meia-final. Os portugueses haviam eliminado a Rússia nos quartos-de-final.

Portugal entrou a ganhar os dois primeiros jogos, mas, ao terceiro, Tiago Apolónia não conseguiu superar um aguerrido e até intempestivo Jon Persson, numa partida tensa, em que duas bolas se partiram. O embate entre João Monteiro e Kristian Karlsson, que deu início à jornada, teve um dos sets mais demorados e emotivos, com o marcador a chegar aos 19-17, ficando aí decidida a vitória portuguesa deste primeiro jogo, por 3-1. O atleta português explicou como tentou gerir aqueles momentos finais, declarando: “Ele [Karlsson] esteve bem em todos os matchpoints que eu tive. Eu tentava variar: bola em linha, ele fazia contratop [spin]; se tentava na esquerda, ele pressionava. Não foi nada que eu tivesse falhado, não houve pontos fáceis, foram pontos sempre discutidos e ele jogou muito bem”.

A partida entre Marcos Freitas e Pär Gerell, pareceu ser mais fácil, com a vitória do atleta português por um concludente 3-0, com os parciais de 11-6, 11-8, 11-4. O jogador madeirense voltou à mesa para defrontar e vencer, embora com mais dificuldade, o seu colega de equipa em França, Kristian Karlsson.

A Seleção Nacional, constituída por Diogo Chen, João Geraldo, João Monteiro, Marcos Freitas e Tiago Apolónia, sendo o treinador Pedro Rufino que, neste jogo, efetuou uma troca na ordem dos jogadores, com João Monteiro a ser o primeiro a entrar em campo, frente a Kristian Karlsson.

A vitória por 3-1 empolgou o público, que vibrou com o triunfo categórico alcançado por Marcos Freitas frente a Pär Gerell (3-0), e concretizou o sonho luso de alcançar a final no Campeonato da Europa de Equipas 2014!

Recorde-se que o outro finalista, a Alemanha, é uma seleção poderosíssima, sendo campeã europeia consecutiva desde 2007 e que tem dois jogadores no top 10 mundial, Dimitrij Ovtcharov, n.º 5 do mundo e 1.º da Europa, e Timo Boll, n.º 9 mundial e 2.º europeu.

Pedro Rufino atleta do F. C, do Porto e da seleção nacional, confessou, no final do encontro: “É complicado reagir emocionalmente quando vemos um colega de equipa a um ponto de garantir um resultado histórico. O Marcos demorou um bocadinho a focar-se nas coias que tinha de fazer, mas felizmente recuperou mentalmente a tempo e ajudou Portugal a garantir um resultado histórico. Independentemente do que possa acontecer na final já é um feito histórico. Estes jogadores merecem uma final.” Por sua vez, Marcos Freitas afirmou que “é a primeira vez que estamos numa final europeia e logo a jogar em casa, com o nosso público a ver, e é óbvio que estou muito contente. Agora quero descansar, recuperar bem, para amanhã estar a 100 por cento. No início desta prova o nosso primeiro objetivo era passar o grupo, porque era um grupo muito forte, mas neste momento já estamos mais à frente, apurados para a final. Somos uma equipa muito forte, não sou apenas eu. O Tiago e o João também têm muita experiência internacional, jogamos todos fora de Portugal há sete ou oito anos. Estar numa final de um Europeu de Equipas é um “sonho” e a final ser em Portugal é mais que um sonho. (…) Não queremos desperdiçar esta oportunidade.”

 

NB – Dados retirados do Jornal Publico e do Site da F.P.T.M.

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 00:15

O MUNDO ENSANDECEU

Quinta-feira, 24.07.14

É verdade que este mundo em que vivemos, nos últimos cinquenta anos, evoluiu, em termos científicos e tecnológicos, substancialmente. Há quem afirme que, nas últimas cinco décadas o mundo avançou quinhentos anos, o que, em boa verdade, não será um exagero. Todos nos deslumbramos com este avanço, sobretudo com o tecnológico, e dele tiramos excelentes benefícios, entrelaçados com magníficas comodidades que nos proporcionam uma existência mais agradável, mais cómoda e, sobretudo, mais feliz.

Paralelamente, no entanto, o mesmo mundo parece ter ensandecido. Não bastavam as catástrofes naturais, a que o homem não pode pôr cobro, e que vêm prejudicar, substancial e atrozmente, por vezes até aniquilar, a sua própria vida. São as crises sísmicas, os terramotos, os ciclones, os desabamentos ou tantos outros acidentes aéreos, terrestres ou marítimos, as tragédias resultantes do desequilíbrio das forças da natureza que o homem embora, nalguns casos, as possa prever, não as pode impedir.

O pior, no entanto, é que a tudo isto, se juntam uma série de atrocidades, das quais o verdadeiro e único culpado é o próprio homem, que têm assolado o mundo, nos últimos tempos, com destaque para o permanente tiroteio entre Israelitas e Palestinianos, os conflitos no Médio Oriente, a guerra na Ucrânia, na Síria, na África e em tantas outras paragens do universo, o rapto de dezenas de jovens, os maus trato de crianças e idosos, a fome, o abandono e a solidão de tantos humanos, o terrorismo e o recente abatimento de um avião das linhas aéreas da Malásia, para não falar do desaparecido há uns meses e do qual nada se sabe. 

Na verdade, a recente queda do avião da Malaysia Airlines, nos céus da Ucrânia, com duzentas e noventa e oito pessoas a bordo, chocou o mundo inteiro e vem por a nu a bruta e selvagem desumanidade da humanidade e alertar os humanos para a tremenda indignidade que revelam as suas relações, mostrando que o homem é o lobo do homem, isto é, o seu pior inimigo. É verdade que, segundo notícias que circulam, “o corredor aéreo onde o avião circulava não devia estar aberto, e que o piloto, ou quem lhe deu orientações de voo, minimizou o risco. Mas verdade é que a Malaysia Airlines perde, num curto espaço de tempo, dois dos seus aviões, praticamente superlotados, devido a causas puramente humanas e difíceis de explicar, sobretudo, no caso do primeiro, sobre cujo desaparecimento existem as mais terríveis e aberrantes suspeitas. Na verdade, o ser humano revela-se como o mais desumano e estúpido dos animais.

Recorde-se, no entanto, que o abate do voo da Malaysia Airlines, na quinta-feira passada, apesar de ser o que vitimou maior número de pessoas, no entanto, não é inédito nos últimos cinquenta anos. Antecederam-no outros, entre os quais:

A 4 de Outubro de 2001 um avião da Siberia Airlines, viajando da capital da Sibéria para Telavive, transportando 64 passageiros e 12 membros da tripulação, foi abatido sobre o mar Negro por um míssil ucraniano.

A 3 de Julho de 1988, durante a guerra entre Irão e Iraque, barcos americanos e iranianos debatiam-se no Golfo Pérsico. Nos meandros deste cenário, um Airbus 300, que era usado pelos iranianos para fins civis e militares, foi abatido pela marinha americana, que terá confundido o avião comercial com o militar F-14. Todos os passageiros que seguiam a bordo morreram.

O avião KAL007 foi, misteriosamente, derrubado a 1 de Setembro de 1983, vitimando 269 pessoas entre passageiros e tripulação, incluindo o congressista americano Larry McDonald.

No dia 27 de Junho de 1980, um avião da Itavia Airlines, que viajava de Bolonha para Palermo com 81 passageiros, foi abatido por um míssil, cujo a origem ainda hoje é desconhecida, despenhando-se no mar Tirreno, junto da Sicília.

No dia 21 de Fevereiro de 1973, um Boeing 727 pertencente à companhia Libyan Arab Airlines, que viajava de Tripoli para o Cairo, perdeu-se e sobrevoou a península de Sinai, que estava sob controlo israelita desde 1967. Depois de alguns avisos, os israelitas abateram o avião vitimando 108 pessoas das 113 que iam a bordo. Sobreviveram quatro passageiros e o co-piloto.

Finalmente, a 27 de Junho de 1955, um avião da Companhia El Al que viajava de Viena para Telavive foi abatido por dois aviões militares MiG fighters, no espaço aéreo Búlgaro. Todos os 58 passageiros morreram. A Bulgária, mais tarde, admitiu a responsabilidade do ocorrido.

A maldade dos humanos, corrói, corrompe, destrói e mata os seus semelhantes! Os cadáveres são profanados para lhes roubar jóias, dinheiro e cartões de crédito. E os responsáveis não são responsabilizados. O mundo ensandeceu, de verdade!

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 12:21

FAJÃ GRANDE - LUGAR DE VERÃO DE EXCELÊNCIA

Quinta-feira, 24.07.14

A RTP Açores tem estado a transmitir, a cargo do jornalista Vasco Pernes, alguns interessantes programas, intitulados «Lugares de Verão» onde se revelam e publicitam os melhores recantos de Verão açorianos.

No terceiro programa desta série o local escolhido foi a Fajã Grande, tendo sido transmitido no passado domingo, dia 20 e repetido ontem, dia 23, quarta-feira  na RTP Açores.

 Neste programa, dedicado à Fajã Grande e ás suas belezas naturais, pretende demonstrar-se que os lugares são das gentes que lá vivem e das gentes que por lá passam. Os lugares são feitos de sabores e de emoções. Nos lugares contam-se histórias e vive-se a ilha por dentro. Os lugares são do tempo e o tempo é de Verão. A televisão pública vai ao lugar e traz um novo olhar, com o encanto mais do que a ilha, do lugar!

 

http://v2.videos.sapo.pt/qukML6BplCWb1wfY3fZl

 

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 11:18

DEPUTADOS EUROPEUS

Sexta-feira, 16.05.14

Os deputados portugueses eleitos para o Parlamento Europeu, nas eleições de há cinco anos são 22. Destes, 8 foram eleitos pelo PSD, 6 pelo PS, 3 pelo Bloco de Esquerda e 2 pela CDU e, também, dois pelo CDS. Os deputados do PSD e do CDS integram o Grupo do Partido Popular Europeu (Democratas-Cristãos), enquanto os deputados do PS integram o Grupo Aliança Progressista dos Socialistas.

 

O Parlamento Europeu, actualmente é constituído por 766, mas o Tratado de Lisboa, que entra em vigor nestas eleições que terão lugar no próximo dia 25, determina que o número de deputados passará a ser de 751. No caso de Portugal, o número de deputados a eleger será de 21.

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 20:00

DIA MUNDIAL DA POESIA

Sexta-feira, 21.03.14

A poesia é uma das sete artes tradicionais, pela qual a linguagem humana é utilizada com fins estéticos, ou seja de manifestar e comunicar algo em que tudo pode acontecer, dependendo quer da criação e imaginação do autor quer da compreensão e interpretação do leitor. Na realidade, se o sentido da mensagem poética é pertença do autor, cada leitor como que se torna um poeta, na medida em que a compreende e a interpreta à sua maneira. De forma a tornar-se, ele próprio, também um criado, um outro poeta. A poesia identifica-se com a própria arte, dado que esta também é uma forma de linguagem, ainda que, não necessariamente, verbal. Acredita-se, inclusivamente, que a poesia como uma forma de arte seja anterior à própria escrita. Muitas obras antigas, como os Vedas indianos, os Gathas de Zoroastro, a Odisseia. a Ilíada e até alguns livros da Bíblia, como os Salmos parecem ter sido compostas antes da invenção da escrita em forma poética e transmitidas oralmente, para ajudar a memorização e a transmissão oral nas sociedades pré-históricas e antigas. Sabe-se também que os provérbios populares se foram transmitindo de geração em geração, pelo mesmo processo. Daí a sua estrutura. Isto permite concluir que a poesia aparece entre os primeiros registros da maioria das culturas letradas, com fragmentos poéticos encontrados em antigos monolitos, pedras rúnicas e estelas, etc.

O poema épico mais antigo sobrevivente da humanidade é a Epopeia de Gilgamesh, originado no terceiro milénio a.C. na Suméria, actual Iraque, e que foi escrito em escrita cuneiforme, em tabletes de argila. Outras antigas poesias épicas incluem os épicos gregos da Ilíada e Odisseia, os livros iranianos antigos Gathas Avesta e Yasna, o épico nacional romano Eneida, de Virgílio, e os épicos indianos Ramayana e Mahabharata, entre outros

A poesia, independente da forma como é expressa ou escrita, é sempre a expressão de um sentimento, como por exemplo o amor, a saudade, a nostalgia, etc. O poema é um sentimento expressado em belas palavras, palavras que tocam a alma. Mas a poesia é diferente de poema. O poema é a forma em que está representada ou escrito o sentimento que a mensagem encerra, enquanto a poesia é a forma literária utilizada e que dá a emoção ao texto.

A poesia pode fazer uso da chamada licença poética, que é a permissão para extrapolar o uso da norma culta da língua, tomando a liberdade necessária para recorrer a recursos como o uso de palavras de baixo-calão, desvios da norma ortográfica que se aproximam mais da linguagem falada ou a utilização de figuras de estilo como a hipérbole ou outras que assumem o carácter "fingidor" da poesia, de acordo com a conhecida fórmula de Fernando Pessoa "O poeta é um fingidor".

A matéria-prima do poeta é a palavra e, assim como o escultor extrai a forma de um bloco, o escritor tem toda a liberdade para manipular as palavras, mesmo que isso implique romper com as normas tradicionais da gramática. Limitar a poética às tradições de uma língua é não reconhecer, também, a volatilidade das falas.

No dia poesia, façamos versos.

 

NB – Dados retirados da Wikipédia.

 

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 16:28

FIM DO ALOJAMENTO A PASSAGEIROS EM VOOS CANCELADOS DA SATA INTER-ILHAS

Quinta-feira, 30.01.14

Segundo noticiou, na passada quinta-feira, 14 de Março, o jornal açoriano “Diário Insular” a empresa açoriana de transportes aéreos, SATA, poderá, em breve, deixar de estar obrigada a disponibilizar alojamento gratuito aos passageiros afectados pela não realização de voos, devido ao mau tempo ou greves. São as novas regras da União Europeia, segundo as quais as empresas com aeronaves com menos de 80 lugares devem passar a não ser obrigadas a alojar passageiros durante voos cancelados, pois a Comissão considera que a obrigação de dar essa assistência pode pôr em causa a sobrevivência financeira de algumas transportadoras aéreas.

Segundo aquele matutino angrense, a Comissão Europeia propôs, no passado dia 13, um pacote de medidas que visa melhorar os direitos dos passageiros dos transportes aéreos, mas há uma proposta, em particular, que pode vir a afectar quem viaja na SATA entre as ilhas dos Açores. É que segundo o documento, os voos de pequena escala deixam de estar obrigados a oferecer alojamento aos passageiros afectados pela não realização de um voo.

De acordo com as regras actualmente em vigor, as transportadoras aéreas devem oferecer bebidas, refeições e alojamento por um lapso de tempo indeterminado. A nova proposta da Comissão Europeia considera que essa obrigação pode ameaçar a sobrevivência financeira das empresas em causa e, por isso, limita o alojamento a três noites (em circunstâncias excepcionais), ao mesmo tempo que impõe regras aos voos regionais. Assim, a Comissão Europeia suprime a obrigação de oferecer alojamento aos passageiros de voos de menos de 250 km e com aeronaves de menos de 80 lugares. O Dash-200 da SATA, recorde-se, possui 37 lugares, ao passo que o Dash-400 transporta um máximo de 80 passageiros.

As novas medidas propostas pela Comissão Europeia pretendem melhorar os direitos aos passageiros dos transportes aéreos em matéria de informações, assistência e reencaminhamento, sempre que fiquem retidos nos aeroportos. Está em causa também o melhoramento dos procedimentos de reclamação e medidas de execução, para que os passageiros possam fazer valer os seus direitos. O documento clarifica "zonas cinzentas" no plano jurídico e estabelece novos direitos.

Uma das mudanças tem que ver com a obrigação explícita de as empresas de transporte informarem os passageiros sobre a situação de atraso ou cancelamento do seu voo, o mais tardar 30 minutos após a hora de partida programada, avançando também a hora de partida estimada. A proposta reforça o direito dos passageiros receberem assistência após um atraso de duas horas, independentemente da distância de voo.

O documento estabelece, ao mesmo tempo, que quando a transportadora não puder assegurar pelos seus meios próprios o reencaminhamento dos passageiros num lapso de tempo de 12 horas, deve oferecer um reencaminhamento com outras transportadoras aéreas ou outros modos de transporte, o que, no entanto, nos Açores, nos voos inter-ilhas será impensável.

O documento da Comissão Europeia pronuncia-se também sobre questões relativas à bagagem. Actualmente não existe nenhuma autoridade responsável pelo controlo da aplicação dos direitos dos passageiros relacionados com a bagagem, mas a proposta indica que os organismos nacionais de execução, nomeados nos termos do regulamento em vigor, devem ser igualmente responsáveis pela execução das regras de indemnização em caso de problemas com perdas ou prejuízos na bagagem.

 

Fontes – Diário Insular e Forum Ilha das Flores

 

Texto publicado no Pico da Vigia em Março de 2013

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 17:58

AVENTURA INCRÍVEL

Quarta-feira, 29.01.14

Ontem, dia 8 de Março, a vila da Madalena e toda a parte sul da ilha do Pico, foi assolada por ventos fortíssimos, com rajadas a rondar os 100 km/hora.  Consequentemente o mar embraveceu e agigantou-se, com ondas de 9 metros e, pior do que isso, a soprar de Noroeste, ou seja direitinho pela pequena baía que circunda a vila da Madalena. Cuidou-se que a lancha das seis não viria, tal era a agitação do mar. Mas veio! Veio e entrou no porto da Madalena graças à sábia e astuta perícia do mestre, homem do Pico, experiente nestas andanças. A zona das piscinas “virou” local de romaria, num espectáculo para uns preocupante e aterrador, até por que tinham familiares a bordo, para outos deslumbrante e inesquecível!

Simplesmente indescritível!

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 18:08

MAROIÇOS DE MANUEL TOMAS

Segunda-feira, 27.01.14

Foi lançado, no passado dia 9 de Março, na vila da Madalena, na ilha do Pico, por ocasião da celebração do 290º centenário da elevação daquela localidade a concelho, o livro Maroiço da autoria do Dr Manuel Tomás da Costa. Trata-se do último trabalho deste escritor e poeta picoense, apresentado no salão solene dos Paços do Concelho, com a presença dos presidentes da Câmara, José António Soares, da Assembleia Municipal, Dr Álvaro José Alves Manito e de muito público. Trata-se de um livro de poesia, editado pela Companhia das Ilhas, sediada nas Lajes do Pico e cuja apresentação esteve a cargo do Dr Júlio Aroeira, professor da Escola Cardeal Costa Nunes e do Dr Manuel Costa Júnior, Director do Museu Regional do Pico, sendo a mesma precedida pela encenação do espectáculo cénico, “Entre a terra e o mar”, apresentado por um grupo de alunos da EBS da Madalena, sob orientação das professoras Carla Silva e Gilberta Goulart.

Natural da Madalena do Pico, Manuel Tomás fez uma boa parte da sua formação académica no Seminário de Angra, tendo dedicado toda a sua vida profissional ao serviço da educação, quer como professor, quer como dirigente de algumas escolas, sendo actualmente director da escola básica e secundária Cardeal Costa Nunes, da Madalena. Manuel Tomás faz parte da “ínclita geração” que frequentou e se formou no Seminário de Angra, na década de sessenta, sob a competência, a sabedoria, o humanismo e a dignidade de um excelente punhado de mestres que, na altura, constituíam o corpo docente daquela instituição. Manuel Tomás que, segundo as palavras do autarca madalenense, José António Soares, tem dado “ um contributo inestimável no campo da Informação, na nossa região e, sobretudo, na nossa ilha, como co-fundador do jornal: “Ilha Maior”, pelo qual foi responsável durante largos anos como Director”, iniciou a sua actividade literária em 1978 com alguns ensaios, publicou em 1996, “Miragem do Tempo” de Tomás da Rosa, em 1999, A Música das Sete Cidades e em 2011 Eu Sei Lá o Quê, o seu primeiro livro de poesia. Este ano, para além da obra agora apresentada, já publicou Picolândia, uma colecção de crónicas divulgadas ao longo de alguns anos, em jornais da região.

Telúrica, acutilante, realista mas deslumbrantemente enternecedora, a poesia de Manuel Tomás em Maroiço apresenta-nos um Pico espelhado em emoções e sentimentos, “a terra dos ilhéus” descrita “à maneira antiga” onde as cores, os sons, os perfumes e os sabores da natureza, pura, original e genuína, nos penetram, dominam e como que nos cristalizam numa simbiose ente “as pedras pedrinhas e pedregulhos” que desde os primórdios do povoamento, os nossos antepassados foram arrancando do chão pétreo, para conquistar uma “nesga de terra”. Da sua pachorrenta e sofrida arrumação formaram-se os maroiços, autênticos zigurates recheados de funchos e heras, testemunhos vivos da persistência picoense, ecos de um passado egrégio e progénie, a envolverem-nos em sensações dinâmicas, que nos enlevam em encanto e nos sublimam em deslumbramento. Ladeados por atalhos e veredas, atapetados de musgo, balizados por bardos de incenso e faia ou ornados de madressilva e poejo, erguidos nas encostas pedregosas da ilha, muitos deles, talvez, nos primórdios do povoamento da mais jovem ilha açoriana. Manuel Tomás ainda nos transporta por viagens de sonho, pelos mares que rodeiam a ilha e a separam das outras que por ali abundam, em barcos recheados de memórias, muitos deles com a história escrita nas ondas e agora a apodrecer sobre o cais. Depois, chegam as gaivotas que “já não cantam, nem voam à noite”, o mar, a espuma, “as sombras” da montanha e “o vento e o vinho destes mares verdes e sem limite”.

A encerrar a apresentação, Manuel da Costa Júnior, surpreendeu o autor e o público presente ao cantar, acompanhando-se à viola, um dos poemas do livro de Manuel Tomás - “Canção do Garajau”, com música da sua própria autoria:

 

“Partir na voz do vento

ouvir as asas do vento

estar e não estar

tocar no seio do vento

e ver a onda

no momento de salgar a alma

 

Partir na voz do vento

regressar em toada molhada

pela rocha e pelo relento

sem sotavento

sem barlavento

sempre à deriva

na amura de um fado”.

 

Texto colocado no Pico da Vigia em 19 de Março de 2013

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 00:10

O REGRESSO DO COLCHÃO

Domingo, 26.01.14

Depois dos acontecimentos políticos dos últimos dias e dos pertinentes comentários que se ouvem e lêem começa a parecer-me, o que há muito vinha cuidando, que isto está mesmo muito mau, diria, péssimo. Como dizia a minha avó “não há ponta por onde se lhe pegue.

Após as decisões do Tribunal Constitucional, elogiadas por uns e condenadas por outros, muitos comentadores políticos e alguns “paineleiros” de programas televisivos e das rádios, assim como um ou outro político, começaram a jurar “a pés juntos” que só nos restam três alternativas, cada uma delas mais dramática do que a outra: ou o Governo arranja, à “queima-roupa” um plano B que, pelos vistos nunca teve mas deveria ter tido, ou o mesmo Governo demite-se ou é demitido e é colocado como chefe de um novo governo um “tresloucado” qualquer, por nomeação ou através de eleições legislativas intercalares, ou caímos todos num buraco sem fundo, que desde há muito andámos a escavar.

Parece-me, no entanto, que quer se verifique a primeira ou a segunda destas hipóteses, porque no caso da terceira tudo é muito mais linear, corremos sérios riscos de a famigerada “Troika”, nos fazer algo semelhante ou ainda pior do que aquilo que, há uns meses, fez em Chipre: “gamar-nos” 50% de todos os depósitos e contas bancárias superiores a dez mil euros. Perante tal, embora apenas hipotético, descalabro, parece que há quem ande já - se é que ainda seja possível – a poupar uns troquitos e, à semelhança dos nossos avoengos, embora estes por outras razões, os ir guardando debaixo do colchão.

 

Texto publicado no Pico da Vigia em 6 de Junho de 2013

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 13:51





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

VISITANTES

free web counter

calendário

Outubro 2017

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

GEOCLOCK


contadores de visitas

GEOWEATHER


contador de visitas blog

GEOCOUNTER


contador de visitas

GEOUSER


contador de visitas

GEOCHAT


contador de visitas