Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



VINTE COISAS QUE DEVE FAZER AO VISITAR A ILHA DO PICO

Domingo, 13.03.16

O Pico, a mais alta e mais jovem ilha açoriana, conhecida como a Ilha Montanha, devido à imponência da sua serrania, sendo, também, o ponto mais alto de Portugal, disponibiliza aos seus visitantes e a quantos o demandam não apenas paisagens de uma beleza rara e inconfundível como também lugares deslumbrantes e sabores únicos e míticos dos quais não se deve abster. Este é o sítio primordial e perfeito para quem deseja escapar durante algum tempo às cansativas exigências da civilização e aproximar-se da natureza pura, bela, original e viva. Vale a pena visitar o Pico e não esquecer de, entre muitas outras atividades, realizar as seguintes. Seria imperdoável não o fazer.

  1. Tomar um banho pelo menos numa das diversíssimas piscinas naturais que ladeiam a ilha, desde a Madalena à Piedade e da Ribeirinha às Bandeiras.
  2. Subir a Montanha, preferencialmente numa noite de luar, pernoitar na cratera até de madrugada. Depois escalar o “piquinho” e ver nascer o Sol lá do alto, observando as restantes quatro ilhas do grupo central: Faial, S. Jorge, Graciosa e Terceira.
  3. Numa tarde solarenga ir tomar um café à Casa da Montanha e deliciar-se com a bela paisagem que dali se desfruta sobre a Madalena, com o Faial ao fundo.
  4. Num final de tarde, dirigir-se à Manhenha, na Ponta da Ilha, e assistir ao pôr-do-sol. No regresso visitar o Farol.
  5. Visitar o miradouro do Alto dos Cedros, na Ribeirinha, uma espécie de parente pobre e vizinho de um outro mais conhecido, o Miradouro da Terra Alta mas que não lhe fica arás em beleza, imponência e grandiosidade.
  6. Depois de uma íngreme subida pelo antigo trilho dos pastores, na freguesia de São Caetano, contemplar a paisagem abrangente desde o Mistério de São João até o Guindaste.
  7. Dar um passeio, na orla marítima, desde o Porto de São Caetano até ao Farol de São Mateus, saboreando a suavidade e o perfume da brisa marítima e enfartar.se com o verde dos vinhedos e dos matagais, sob a proteção da Montanha.
  8. Saborear as originais e deliciosas Tortas de Erva Patinha, no restaurante O Petisca, no lugar da Areia Larga, na Vila da Madalena. Aqui ainda se podem degustar outros excelentes petiscos como filetes de abrótea, iscas de atum, as lapas, favas guisadas etc.
  9. Visitar as Grutas das Torres, na Criação Velha. Trata-se de um Monumento Natural Regional constituído por uma gruta de origem vulcânica de grande dimensão, descoberta em 1990, sendo o maior tubo lávico conhecido em Portugal. A Gruta terá sido originada pela lava expelida por uma erupção vulcânica no Cabeço Bravo, podendo-se observar no seu interior curiosas estruturas geológicas tais como estalactites, estalagmites lávicas, bancadas laterais e bolas de lava. A visita à Gruta é sempre precedida de registo e de um briefing sendo obrigatoriamente acompanhada por guias.
  10. Fazer uma pausa numa tasca ou numa adega para tomar uma angelica ou uma aguardente de nêveda, medronho, amora, funcho e de muitos outros sabores
  11. Visitar o Santuário do Senhor Bom Jesus em São Mateus e, se estiver no Pico no início de Agosto assistir à segunda maior festa religiosa açoriana.
  12. Descobrir o folclore e a música assistindo e se possível participando nos tradicionais bailos de Chamarrita.
  13. Realizar uma viagem ao Faial, atravessando o canal num dos cruzeiros que diariamente unem as duas ilhas.
  14. Visitar as Lajes, a mais antiga vila da ilha e o primeiro lugar a ser povoado, onde se encontra a ermida de São Pedro, o primeiro templo edificado na ilha. Para quem gosta de aventuras marítimas poderá realizar uma viagem de observação de cetáceos
  15. São Roque, localizado na costa norte, não pode ser esquecido, na sua riqueza histórica, paisagística e como porto comercial.
  16. Realizar um périplo pelo interior da ilha observando a simplicidade das várias lagoas.
  17. Por toda a ilha podem ser realizados trilhos pedestres, que permitem desfrutar, ao longo do seu percurso, de belas paisagens e de um contacto direto com a natureza
  18. Percorrer as freguesias por altura dos festejos do Espírito Santo, receber, gratuitamente, rosquilhas ou vésperas e saborear as deliciosas sopas.
  19. Visitar o Museu dos Baleeiros nas Lajes e o do Vinho, na Madalena.
  20. Se for para tal convidado, recolher-se, ao serão, na adega tradicional do senhor José Rodrigues, em São Caetano, um verdadeiro Refúgio e saborear os deliciosos manjares confecionados pela sua esposa a Dona Luísa e pelas filhas. Simplesmente divinal!

 

counter

contador de visitas on line online associações
contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por picodavigia2 às 00:05





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

VISITANTES

free web counter

calendário

Março 2016

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

GEOCLOCK


contadores de visitas

GEOWEATHER


contador de visitas blog

GEOCOUNTER


contador de visitas

GEOUSER


contador de visitas

GEOCHAT


contador de visitas