Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



SOPA DE AGRIÃO

Sexta-feira, 25.10.13

Quase todos os dias, a maioria dos homens que possuíam vacas leiteiras, na Fajã Grande, deslocavam-se às lagoas, a maioria delas situadas nas Covas, na Ribeira das Casas, na Figueira, nos Paus Brancos e na Lagoinha, a fim de ceifarem um molho de erva fresquinha e tenra, que eles próprios traziam aos ombros, muitas vezes encharcados com a água que escorria da erva e que era fundamental no cardápio diário das vacas leiteiras. Em quase todas estas lagoas, regadas por uma ou mais nascentes de água e, junto destas, para além de bons inhames, floresciam verdejantes e macios agriões. Muitos homens, sobretudo os mais pachorrentos, geralmente por solicitação das suas consortes, que se viam e desejavam para arranjar matéria-prima para as refeições, apanhavam um ou dois punhados deles, amarravam-nos com um fio de espadana e prendiam-nos na extremidade do bordão que os ajudava a contrabalançar o peso do molho da erva e a facilitar o seu transporte.

Pois esses agriões destinavam-se a confeccionar a saborosa sopa de agrião, na altura muito utilizada como ceia, na ilha das Flores.

Para a confecção da saborosíssima sopa de agrião à moda das Flores, para molho de agriões, exigia uma colher ou duas de banha de porco, uma fatia grossa de toucinho retirado da salgadeira, cerca de meio quilo  de batatas descascadas e cortadas em pedacinhos, uma cebola picada e um ou dois dentes de alho picados

A sua confecção era muito simples e fácil. Aquecia-se a banha, num caldeirão de ferro, até derreter. Juntava-se, de imediato, a cebola e os alhos picados. Refogava-se até a cebola começar a ficar tenra. Nessa altura juntava-se a água, e adicionavam-se os cubos de batata e a talhada de toucinho. Tudo devia ser, então fervido até as batatas se apresentarem cozidas.

Entretanto, arranjavam-se os agriões, removendo apenas os caules mais rijos, as folhas amareladas e alguma erva que estivesse junta. Lavavam muito bem e deixar escorrer. Temperava-se a sopa com sal e pimenta. Depois retirar a panela do lume e deixava-se amornar um pouco, a fim de se retirar a fatia de toucinho que era cortado aos pedacinhos de forma a que desse um para cada comensal.

Finalmente juntavam-se os agriões, deixar retomar fervura. Por fim retirava-se a sopa do lume e servia-se quentinha, com um quarto de bolo, uma fatia de pão de milho, por vezes até acompanhava a tigelinha de sopas de leite. E era tão bom!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 15:22





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Outubro 2013

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031