Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O LUGAR DO ESTALEIRO

Sábado, 16.11.13

O lugar do Estaleiro, sito na Fajã Grande das Flores, era um pequeno enclave encastoado ente o Porto e o Calhau Miúdo, ali para os lados do Pesqueiro de Terra e como que debruçado sobre o oceano, a refastelar-se com as brisas matinais, apesar de permanentemente exposto às maléficas salmouras trazidas pelos ventos do Oeste e às devastadoras fúrias dos temporais oriundos do Norte. Era um lugar onde existiam apenas terras de cultivo, mas eram terrenos muito férteis e propícios à cultura do milho, da batata-doce, das couves e cebolas, da batata branca e do feijão.

No entanto, o que mais caracterizava este lugar, que apesar de fértil era bastante minúsculo, era o facto de ter existido ali, nos séculos XVIII e XIX, uma fortaleza, conhecida como “O Forte do Estaleiro da Fajã Grande” e de cujas paredes, pelo menos nos anos cinquenta, ainda se poderiam observar alguns vestígios. Situava-se este forte, ali sobre os terrenos da beira-mar, adjacentes ao ancoradouro do Porto Novo. Seria uma fortaleza ou um minúsculo castelo que, assim como outros existentes para os lados do Vale de Linho e da Ponta e em conjunto com eles, beneficiava duma posição dominante e estratégica não apenas sobre a baía da Ribeira das Casas, como também ao longo de uma boa parte da costa oeste da ilha, permitindo assim a defesa permanente e contínua não apenas do porto e ancoradouro da Fajã mas também de toda aquela zona marítima, desde a Rocha da Ponta até à dos Bredos, dos ataques dos piratas e corsários, que assolavam, atacavam e devastavam as povoações da ilha, com muita frequência

Outro facto que notabilizou o lugar do Estaleiro foi o de ali se ter construído o primitivo campo de futebol da Fajã Grande. Na realidade ainda hoje há quem se lembre de nos anos trinta se ter iniciado a prática do Futebol na mais ocidental das freguesias açorianas, num campo situado precisamente no Estaleiro, num serrado que ali existia e que depois de aquele campo, alguns anos depois, ter sido transferido para as Furnas, foi dividido por “malhões”, dado que pertencia a três donos: ao Laureano Cardoso, ao António Barbeiro e ao Chileno. O grande impulsionador desta obra assim como o responsável pelo desenvolvimento do desporto-rei na Fajã Grande, foi o Doutor Caetano Mendonça, na altura colocado como médico na freguesia.

Naturalmente que a origem deste topónimo tem a ver com o nome comum “estaleiro”, o qual, no entanto, tem vários significados. Assim estaleiro significa em primeiro lugar o sítio onde se constroem ou consertam barcos e, em segundo lugar, uma armação feita em madeira e que se destina a pendurar o milho. Curiosamente este é um significado exclusivo da ilha das Flores. Mas antigamente, a palavra estaleiro também designava uma espécie de rampa ou plano inclinado, situado junto do mar ou de um lago, onde se construía qualquer embarcação, para que permitisse lançá-la ao mar, mais facilmente. Nalgumas localidades do norte de Portugal também se utiliza esta palavra para designar um espaço de terreno amplo em volta das fábricas de cortiça ou de madeira onde se armazenam as pranchas da cortiça ou as tábuas da madeira. Rejeitando que a origem daquele lugar fajãgrandense tenha origem neste último significado, parece-me que a hipótese mais provável é a que tenha a ver com o local ou rampa de construção ou reparação de barcos. Sendo o lugar do Estaleiro sobranceiro ao mar e tão perto dele é natural que ali houvesse, outrora, um local ou uma rampa que permitisse lançar ao mar, depois de reparadas ou construídas, muitas das embarcações que a ilha tinha e, muito provavelmente, algumas outras que por ali navegavam, mas que devido aos temporais ou aos ataques dos piratas necessitavam de ser reparadas a fim de poderem continuar as suas viagens. Daí se chamar àquele sítio  “O lugar do Estaleiro”.

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por picodavigia2 às 19:28





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Novembro 2013

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930