Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



ARRAIAL NAS ILHAS

Sexta-feira, 29.11.13

Luzes trémulas

semeiam,

sobre a noite vacilante,

uma claridade frouxa,

mas comunicativa.

e serena.

 

No ar,

um perfume desusado

e, do coreto carcomido,

descem acordes

que agregam olhares

e amortizam emoções.

 

Gritos cruciantes

avolumam arrematações:

- bolos, massa sovada, suspiros, frutos da terra… e um galo. -

Promessas de primícias!

 

Lá ao fundo,

encastoada entre os recantos da igreja,

sobre tábua besuntada:

- copos, favas, bifanas… e guloseimas -

a tasca

onde se estuporam dissabores:

 - desejos (efémeros) saciados,

 - consolações (falsas) conseguidas!

 

A igreja é um deserto.

Os sinos,

uma montanha de silêncio.

E até os foguetes

que, de tarde,

anunciavam eflúvios e orações,

afrouxaram o seu estralejar!

 

Grupos de pessoas

trocam alvoroços!

Os velhos

jazem em recordações,

os novos

navegam em assombros.

E há um homem a cambalear,

sozinho,

por entre chacotas sufocados.

 

Em breve,

chegará a noite,

densa e vigorosa

- a noite de todos os silêncios -

sem luzes,

sem música,

sem arrematações

sem alvoroços

sem emoções,

sem petiscos,

sem guloseimas

sem nada.

Apenas o homem

continuará a cambalear,

sozinho…

simplesmente, sozinho.

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por picodavigia2 às 00:04





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

VISITANTES

free web counter

calendário

Novembro 2013

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930