Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O CAGÃO DA VISITA

Terça-feira, 05.05.15

Na Fajã Grande, antigamente, o Cagão da Visita era uma espécie de figura imaginária, enigmática, mítica e lendária cujo nome, a brincar, se atribuía às crianças quando eram muito medrosas. Ser Cagão da Visita era sinónimo de ser muito medroso ou de ter muito medo ou ter medo de tudo. Como ter medo significava ter falta de coragem ou de força, também se chamava Cagão da Visita a quem era muito fraco ou não podia com quase nada. A criançada, no entanto, não gostava rigorosamente nada de ser presenteada com tal epíteto.

O Cagão da Visita era uma figura mítica, semelhante a várias outras existentes na freguesia, como o “Velho Laranjinho”, o “Antonico Passarico”, o “Velho Entrudo”, o “Ano Velho”, o “Coiso-Mau”, o “Ze da Góstia”, o “Siçaricalho” e, sobretudo o “Papão Feio”, embora com características e simbolismos muito diferentes. Como todos estes e muitas outras personagens míticas, o “Cagão da Visita” apenas existia na imaginação das crianças e de quantos adultos a ele se referiam, não por nele acreditarem mas para, na brincadeira, assustarem, vilipendiarem, amedrontarem ou recriminarem as crianças sobretudo pela sua pequenez, insuficiência, fraqueza ou sujidade, resultante de necessidades fisiológicas ainda não controladas. Muitas vezes porém, a enigmática personagem também era utilizada para caracterizar os mais crescidos, sobretudo ente a rapaziada, neste caso significando uma humilhação, um insulto

Como personagem mítica, o ”Cagão da Visita” possuía uma forte componente simbólica com muito pouco ou nada de real, a não ser o simbolismo. Já os povos da antiguidade, quando na sua falta de conhecimento científico, não conseguiam explicar os fenômenos da natureza criavam mitos com o objetivo de dar sentido às coisas do mundo, de melhor as entender. Além disso, os mitos e as personagens que os integram transmitem-se de geração em geração, sendo, não apenas uma forma de as unir na sua cultura e nas suas tradições mas também um meio de transmissão de conhecimentos e alertar as pessoas sobre perigos ou defeitos e qualidades do ser humano. Cada povo e cada civilização criou os seus símbolos ou seja personagens imaginárias, integradas nos seus costumes e tradições, e que se misturam com fatos da realidade para dar sentido ao seu quotidiano. Assim terá nascido o Cagão da Visita e os seus similares, embora a origem do seu nome seja um pouco estranha e difícil de explicar.

Eventualmente esta figura poderá ter a ver com São Cagão, ou Caganer, que se venera nalgumas regiões de Espanha, nomeadamente na Catalunha. Representado sempre agachado, de calças arriadas e em pleno ato defecatório, ele simboliza a fertilidade e a necessidade de adubar a terra para as colheitas do ano seguinte. O mais natural é, no entanto, que nada tenha a ver com esta personagem fajãgrandense e que o nome visita seja entendido como tal, isto é no seu significado real. Perante uma visita nunca se deve defecar. Quem o faz é porque não tem força coragem ou capacidade de se controlar. Quando, nas suas brincadeiras, duas crianças se zangavam e uma desafiava a outra para guerrear, se esta se recusava ou esquivava era, de imediato, alcunhada de Cagão da Visita, o que diga-se de verdade, ninguém queria ser.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por picodavigia2 às 09:20





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

VISITANTES

free web counter

calendário

Maio 2015

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31