Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



GASPAR FRUTUOSO

Quarta-feira, 06.05.15

O historiador Gaspar Frutuoso nasceu em Ponta Delgada, em 1522 e faleceu na Ribeira Grande, em 1591. É conhecido como o autor de Saudades da Terra pelo que é considerado o «pai» da história açoriana. Estudou na Universidade de Salamanca entre 1553 e 1558, obtendo o grau de bacharel em Artes e em Teologia. Durante a frequência da universidade salmantina, beneficiou da atmosfera cultural renascentista que lá se respirava e tomou contacto com autores e obras da Antiguidade Clássica. Muita da sua produção literária e teológica ter-se-á perdido.

Gaspar Frutuoso, com as Saudades da Terra, pretendeu fazer um elogio aos Açores e às suas gentes, servindo o texto como um instrumento para a promoção do arquipélago junto da corte castelhana, produzindo uma narrativa no interior da qual as ilhas açorianas surgem devidamente integradas no mundo atlântico e insular de Quinhentos. O início da redação da obra pode situar-se na década de 1580 e, desde então, quase até à morte, o cronista foi elaborando e actualizando os seis livros que compõem as Saudades da Terra. O Livro I é dedicado à história geral e do Atlântico, com ênfase nos arquipélagos das Canárias e de Cabo Verde e nas ilhas de Castela; o II tem como objecto a Madeira e fundamenta-se na narrativa de Jerónimo Dias Leite; o III aborda a ilha de Santa Maria; o IV, mais desenvolvido e rico de pormenores, concentra-se na história e geografia de S. Miguel; o V, conhecido como a «História de Dois Amigos da Ilha de São Miguel», é uma peça literária distinta, um texto ficcional que representa uma pausa na narrativa histórica anteriormente desenvolvida; e, por fim, o VI tem como fulcro as ilhas dos grupos central e ocidental.

A sua formação erudita e a leitura atenta de autores clássicos e coevos colocam Gaspar Frutuoso entre a elite cultural do seu tempo. O cronista recorreu também à «memória viva», consultando pessoas de idade avançada, contemporâneas ou testemunhas directas de certos acontecimentos. Na sua tentativa de recolher dados de forma exaustiva, Gaspar Frutuoso procurava socorrer-se de todas as fontes de informação ao seu dispor. De igual modo, mostrou-se, também, um observador cuidadoso da geografia física, da fauna e da flora locais Saudades da Terra representam um dos pilares da cultura genealógica local, em particular nas ilhas de Santa Maria e de S. Miguel. Apesar de alguns erros que se podem assinalaras Saudades da Terra permanecem um repositório importante de informação para os dois primeiros séculos do povoamento das ilhas e constituem um monumento ímpar da historiografia açoriana. José Damião Rodrigues

Sob o ponto de vista filosófico As Saudades da Terra abrem com uma extensa reflexão sobre o sentido da dimensão histórica do homem e o alcance da luz esclarecida da razão para dominar os impulsos e promover o conhecimento da verdade. O pensamento de Frutuoso organiza-se no seio da mundividência do Génesis, de modo especial, da experiência do pecado e da culpa, em que o homem, após ter perdido a inocência que a relação directa com a Verdade e o Bem lhe conferia, vive uma situação de exílio expiatório, de errância, desterro, abandono e esquecimento. O pecado e a queda trouxeram a dissolução da perfeita harmonia entre o querer e o saber e criaram um ambiente de hostilidade entre o homem e a natureza, em que a morte constitui a maldição suprema e o livre arbítrio o afasta da autenticidade duma vida orientada pelos ideais da Verdade e da Justiça. Para Frutuoso, a liberdade concebe-se a partir da ordem incondicional da Verdade e do Bem, duas referências que revestem uma dimensão de exemplaridade e transcendem todos os condicionalismos naturais. A experiência do mundo e a acção humana compreendem-se, portanto, não apenas em função das variáveis que a ciência e a história procuram equacionar e elaborar, mas também em face dum horizonte de autenticidade que, embora só se explicite pela mediação dos acontecimentos que fazem a história, permitem considerar cada momento pela transcendência de um sentido incondicional que o ultrapassa.

Sob o ponto de vista literário e de acordo com a historiografia da época, na escrita e na concepção das Saudades da Terra confundem-se a história e a literatura, unidas na tentativa comum de sondar e explicar o próprio homem pelas suas acções e, ao mesmo tempo, de doutrinar e moralizar, propondo caminhos abertos pelos exemplos apresentados. Não se estranhará, pois, que o valor das Saudades da Terra não se resuma ao interesse da crónica, ao interesse do registo da história das ilhas. Em Saudades da Terra, Frutuoso mostra-se atraído pela observação e pela interpretação dos fenómenos da natureza.

 

Dados retirados do CCA – Cultura Açores

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 09:00





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

VISITANTES

free web counter

calendário

Maio 2015

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31