Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



APRESENTAÇÃO DA OBRA LITERÁRIA DE BERNARDO MACIEL” EDIÇÃO CRÍTICA DE MARIA DE JESUS MACIEL

Segunda-feira, 30.12.13

No passado dia 22 de Agosto, integrando o programa da Semana dos Baleeiros, foi apresentado no Auditório Municipal das Lajes do Pico, o livro a “Obra Literária de Bernardo de Maciel Edição Critica de Maria de Jesus Maciel”. Trata-se de uma obra que, dado o rigor da sua objectividade, a profundidade da sua investigação e abrangência dos seus conteúdos, se constitui mais do que um livro de simples e comum leitura, uma vez que pode e deve estatuar-se como uma verdadeira obra de consulta e de estudo, dado tratar-se de uma edição filológica, cujo objectivo, por parte da autora, foi a reconstituição do texto, preparando-o criticamente e disponibilizando ao público a obra deste poeta e escritor picoense Bernardo Maciel, natural da freguesia de São João do Pico, até agora, quase toda ela, desconhecida.

O excelente e amplo trabalho da Dra Maria de Jesus Maciel, constitui, indubitavelmente, um documento base, fundamental e único, até ao momento, para qualquer estudo de cariz literário que possa ser feito, no futuro, sobre a obra do poeta e escritor Bernardo Maciel. Na realidade com a edição desta obra fica aberta aos estudiosos da literatura e de outras áreas humanísticas a obra literária deste homem que, como refere Pedro da Silveira, na sua Antologia da Poesia Açoriana, foi o primeiro poeta da ilha do Pico que deixou registo escrito. E porque, segundo a autora, há na obra de Bernardo Maciel “…um constante vaivém entre os momentos da sua existência pessoal, dos homens em geral e dos acontecimentos do seu tempo, revelando o sentir, o pensar e o agir de uma época, o longo e exaustivo trabalho, agora tornado público e que armazena e conserva, depois de milagrosamente salvo”, o espólio literário de Bernardo de Maciel, constitui, indubitavelmente, uma parte da nossa memória, da nossa cultura e do nosso património.

Trata-se de uma obra constituída dividida em três partes. Na primeira, a autora delineia a biografia de Bernardo Maciel numa narração simples, motivadora, empolgante, geradora de afectos e provocadora de emoções no leitor. Apesar de rigorosamente histórica mas ataviada de um cunho romanesco e edílico, fruto, em parte, de uma espécie de empatia entre a autora e o poeta e escritor, de quem ainda é familiar e que torna, esta parte do livro, incontestavelmente, mais atraente na leitura, mais delirante na apreciação dos conteúdos e mais envolvente no relacionamento que existe sempre entre o livro e o leitor. Por tudo isso, esta primeira parte podia constituir-se numa obra literária autónoma, única, independente, separada, do género das biografias romanceadas, acessível ao mais simples, humilde e comum dos leitores. A segunda parte é constituída pelos manuscritos de Bernardo Maciel, incluindo a sua correspondência particular, arrecadados num CD room e de que o livro contém apenas alguns exemplares. O CD room contém ainda, dada a dificuldade da sua apresentação em texto, devido à sua extensão, as introduções a cada uma das obras de Bernado Maciel, bem como as notas críticas. Finalmente a terceira parte engloba e dá a conhecer praticamente a totalidade dos escritos de Bernardo Maciel, precedidos duma introdução e acompanhados de notas críticas. Em Poesia seis livros – Livro da Alma, Visões Sagradas, Envelhecer, Às Crianças, De Longe e Dispersos –, em Teatro, um livro – a Monja –, e em Prosa, dois livros – Coisas Íntimas, Dispersos e, por fim, a própria Correspondência do escritor. O Livro Dispersos inclui um sermão a Nossa Senhora e um excerto de um outro, supostamente ao Bom Jesus. Num e noutro, está bem patente a excelência da oratória de Bernardo Maciel, bem mais próxima dos sermões do Padre António Vieira do que nas homilias da actualidade. Todo este acervo, com excepção do Livro da Alma, publicado, em 1916, um ano antes da morte do autor, na Calheta, ilha de são Jorge, permaneceu desconhecido do público durante todo o século xx.

A Edição Crítica da Obra Literária de Bernardo Maciel, editada pelo Instituto Açoriano de Cultura, apoiada pela Governo dos Açores e pela Direcção Regional da Cultura, com o patrocínio da Câmara Municipal das Lajes do Pico, da Câmara Municipal de São Roque do Pico e Culturpico, é uma obra notável, resultado de um árduo trabalho de investigação e pesquisa de mais de vinte anos e que constituiu a tese de Doutoramento da autora, apresentada na Universidade Nova de Lisboa, no dia 17 de Janeiro de 2008 e que o Júri avaliou com o resultado de “Muito Bom, com Distinção e Louvor. Por unanimidade.”

Estiveram presentes na apresentação da obra, para além de muito público, os senhores presidente da Câmara Municipal das Lajes, Engº Roberto Silva, presidente da Câmara Municipal de São Roaque, Luís Filipe Silva,  o vice-preidente e vereador da Câmara Municipal das Lajes, professor Hildeberto Peixoto e a vereadora da Câmara de São Roque, Dra Ana Gonçalves.

Recorde-se que durante a referida semana foram apresentados, para além do Roteiro cultural dos Açores – Personalidadees; Dias de Melo, mais quatro livros: “A Freguesia de São João Baptista da Ilha do Pico na Tradição Oral dos seus Habitantes” de :. Alexandre Madruga, “Homens de Olhos Encovados e Outras Estórias de Homens do Mar” de Francisco Andrade de Medeiros, “Silveira Sintra Picoense” de João de Brum e  e “Daniel e os Caçadores de Baleias”.

 

Texto publicado no Pico da Vigia, em Agosto de 2012

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 10:40





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Dezembro 2013

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031