Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



MARISCO

Domingo, 16.06.13

Os vários tipos de marisco são, incontestavelmente, fontes de nutrientes essenciais para o ser humano, uma vez que, grande parte deles, fornecem-nos vitamina B, necessária à formação dos glóbulos vermelhos e à manutenção de um sistema nervoso saudável. Além disso, os mariscos também nos fornecem sódio e zinco, sendo este, um elemento importante para a produção de proteínas, cicatrização de feridas e desenvolvimento dos órgãos do aparelho reprodutor.

Antigamente, acreditava-se que o consumo de marisco provocava o aumento do colesterol no sangue. Pelo contrário, hoje, existem estudos que comprovam que, comendo marisco, se pode reduzir os níveis de colesterol no sangue. Um desses estudos foi realizado na Universidade de Washington, onde se fez uma experiência, com um grupo de homens que substituiu na sua dieta os alimentos ricos em proteínas por marisco como ostras, amêijoas, mexilhões e caranguejos. Verificou-se que estes produtos ajudaram a diminuir não só a gordura mas também os níveis de colesterol do sangue. Para além disso testou-se, também, a dieta com lulas e camarões, mas o resultado não foi o mesmo.

As restrições ao consumo de marisco estão relacionadas com o facto de estes animais, devido à sua alimentação ser constituída, principalmente, por resíduos, poderem acumular toxinas ou metais pesados, nos tecidos que formam o seu corpo. Estes componentes podem provocar distúrbios graves na saúde humana quando ingeridos em quantidade exagerada.

No entanto, está provado que a ingestão regular de marisco é benéfica no controlo do mau colesterol, pois o marisco é um dos tipos de alimento que contêm pouquíssimas gorduras saturadas, além de ser também rico em esteróis marinhos que dificultam a passagem do colesterol dos alimentos para a corrente sanguínea.

Além disso, o marisco contém apenas gorduras insaturadas, conhecidas como as boas gorduras, e é rico em vitaminas e minerais, entre os quais merecem destaque a vitamina B12, o iodo e o zinco.

Por isso, é recomendada a ingestão de marisco, duas a três vezes por semana, em quantidades moderadas.

 Desde que cozinhado de uma forma saudável, cozendo-o sem sal, é sempre bom optar pelo camarão, ameijoa, mexilhão, lagosta, etc… Apesar de dever ser cozido sem sal, algo que pode tornar o marisco ainda mais agradável é cozê-lo em água do mar.

O marisco pode até mesmo ser um alimento recomendável em diversas dietas, quer cozido, quer grelhado, pois o marisco é um alimento muito benéfico para a saúde, desde que seja comprado num local de confiança e confeccionado correctamente.

Mesmo países, como a Ucrânia, situados longe do mar e sem tradições na captura do marisco, actualmente já o importam de outros e fazem dele uma presença constante na sua alimentação. Aos doentes que sofrem de insuficiência renal o marisco, apesar de saborosíssimo, apetitoso, atraente e provocador, é-lhes totalmente interdito.

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por picodavigia2 às 15:52





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

VISITANTES

free web counter

calendário

Junho 2013

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30