Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



VOANDO SOBRE O POLO NORTE

Segunda-feira, 17.06.13

Quem viaja de avião entre a Europa Central e a costa leste dos Estados Unidos, mais concretamente, entre Frankfurt e San Francisco, corre necessariamente o risco de, inacreditavelmente, voar sobre o Pólo Norte. Esta estranha aventura, tem como objectivo, ao que se diz, por parte das companhias aéreas que gerem aqueles voos, aproveitar as correntes atmosféricas e os ventos aéreos de tão estranha região do globo. Os aviões ao levantarem do solo alemão, ou do de outro país da Europa Central, rumam, de imediato, à Islândia, sobrevoando-a e seguem para o norte, até ultrapassarem o Círculo Polar Árctico e entrar, sobrevoando claro, na Zona Frígida do Norte, voando sobre a branca Gronelândia, a gelada Baia de Baffin e as inúmeras, desabitadas e também geladas ilhas do Norte do Canadá. De seguida rumam e sobrevoam a cidade de Edmonton, para de imediato entrarem nos Estados Unidos, através dos Estados de Montana, Idaho e Nevada até chegar e sobrevoar a cidade de Reding, já no norte da Califórnia, para, finalmente e ao fim de longas onze horas de viagem, aterrarem no aeroporto internacional de San Francisco. O regresso faz-se com um trajecto semelhante mas inverso, com a curiosidade de, saindo-se ao início da tarde da Califórnia, se voar em sentido contrário ao da rotação do planeta Terra e, consequentemente, se caminhar ao encontro da noite, que a essa hora local se estende sobre toda a Europa Central, situada na Zona Temperada do Norte. Estas inversas  e estranhas movimentações da Terra e do avião permitem que, desta feita, se voe para além do Círculo Polar Árctico, durante grande parte da noite, permitindo ver-se o Sol durante toda a noite nomeadamente entre a meia-noite e a uma da manhã locais, altura em que o Astro-rei naquela parte do Globo atinge o seu perigeu, ou seja, o ponto da sua órbita em que se aproxima mais do horizonte terrestre e que, consequentemente está mais baixo, sem, no entanto, nunca se pôr ou desaparecer. Com o céu limpo e sem nuvens é possível vislumbrar-se um espectáculo maravilhosamente belo e emocionalmente inesquecível - o Sol a brilhar no meio da noite, com todo o seu esplendor, beleza e luminosidade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por picodavigia2 às 19:16





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Junho 2013

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30