Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



MORCELA

Segunda-feira, 17.06.13

A morcela é um enchido, sem carne, mas rica e saborosamente recheado com sangue coagulado, pedaços de gordura da barriga, cebola, temperos e, nalguns casos, arroz. Geralmente tem uma cor escura, acastanhada que lhe é específica e característica e é feita com a tripa grossa do porco, depois de muito bem lavada. Também é hábito, em muitas regiões, rechear o bucho do porco com o mesmo conteúdo.

Segundo o filósofo grego Platão, a morcela foi inventada pelo grego Aftónitas. Na realidade, em tempos idos, aproveitavam-se todas as partes do porco, a quando da matança, até o sangue era - e ainda hoje é – aproveitado para fazer as morcelas juntando-se-lhe cebola, crua ou cozida, temperos e, nalgumas regiões arroz. O que, realmente, nunca pode faltar numa morcela, para que seja boa e apetecível, é um bom e forte tempero, onde nunca faltará a pimenta ou malagueta picante.

O sangue fresco do porco é temperado com sal e pimenta, e diluído com vinagre e vinho tinto, a fim de que não coagule. Depois junta-se a gordura entremeada da barriga do porco, cortada em pedaços miúdos, alho, cebola, salsa, cominhos, malagueta e cravinhos e deixa-se marinar durante cerca de oito horas, mexendo de vez em quando. O arroz, cozido à parte e escorrido, é adicionado ao preparado. Enchem-se as tripas, depois de muito bem lavadas e esfregadas com limão ou laranja azeda. A morcela pode ser servida frita ou assada, depois de uma leve cozedura em água temperada com sal, louro e cebola.

Em Portugal, nomeadamente no norte e no Douro Litoral, com grande intensidade em Castelo de Paiva, Penafiel e Paredes, a morcela é um prato de excelente qualidade, saboroso, atraente e muito apetecível. Nos Açores serve-se acompanhada com inhame ou batata-doce e em São Miguel com ananás.

A morcela confeccionada na região da Serra da Gralheira é reconhecida como tendo grande qualidade, assim como a dos Açores e a de Portalegre. Pode ser servida assada, cozida ou fria, como prato principal ou simplesmente como aperitivo e, por vezes, até é utilizada como complemento do cozido à portuguesa, das favas com chouriço e da feijoada.

A morcela, apesar de ser feita à base de sangue, tem alguns benefícios para saúde. Por um lado, é muito rica em proteínas e pobre em hidratos de carbono, tornando-se um alimento excelente para aqueles que estão tentam uma dieta. Além disso, também é uma grande fonte de ferro e zinco, e é uma óptima alternativa para salsichas mais normais, porque tem menos calorias. Mas por conter elevado número de proteínas na, por ser um enchido verdadeiramente recheado de temperos, este delicioso e apetecível pitéu, está interdito. Radicalmente, a quem sofre de insuficiência renal. Assim apenas me poderei contentar por saborear mesmo que seja a sublime lembrança do seu sabor, quiçá o seu perfume e saborear, de vez em quando, uma pequena nica da sua excelsa qualidade. Mas convenhamos que é muito difícil resistir a um pequeno toro da deliciosa morcela.

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por picodavigia2 às 21:11





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

VISITANTES

free web counter

calendário

Junho 2013

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30