Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



LEITE

Sexta-feira, 21.06.13

O leite de vaca, depois da gema do ovo, é dos produtos alimentares que, uma vez ingerido, mais prejudica os doentes que sofrem de insuficiência renal. É que o leite é  uma secreção nutritiva de cor esbranquiçada e opaca, produzida pelas glândulas mamárias das fêmeas dos mamíferos e, assim como a gema, muito rico em proteínas animais. A secreção láctea de uma fêmea nos dias que se seguem ao parto chama colostro, designado popularmente, na Fajã Grande, por “crostes”.

A principal função do leite é alimentar os filhotes da progenitora até que sejam capazes de digerir outros alimentos. “O leite materno cumpre as funções de proteger o trato gastrointestinal das crias contra antígenos, toxinas e inflamações e contribui para a saúde metabólica, regulando os processos de obtenção de energia, em especial, o metabolismo da glicose e da insulina.”

No entanto, o leite dos animais domesticados também faz parte da alimentação humana adulta, especialmente o de vaca, que, além disso, ainda se torna a matéria-prima de numerosos lacticínios, como a manteiga, o queijo, o iogurte, entre outros. Também é muito frequente, o uso de derivados do leite nas indústrias alimentícias, químicas e farmacêuticas, assim como em produtos como o leite condensado, leite em pó, soro de leite, caseína ou lactose.

Hoje sabe-se que o primeiro animal domesticado foi a vaca e, em seguida, a cabra e, finalmente, a ovelha, entre 9000 e 8000 a.C.. Talvez, por esta razão, o leite destes mamíferos, ainda hoje tem um papel fundamental na alimentação humana, com destaque, obviamente, para o da vaca, o que mais se consome e o que mais se utiliza na produção de lacticínios, sobretudo, devido às propriedades de que é detentor, às quantidades que se obtém, ao agradável sabor que possui, à fácil digestão que lhe é inerente, assim como, à grande quantidade de derivados que dele se pode obter. Contudo, não é o único leite que o ser humano insere no seu cardápio diário. Também são consumidos, pela maioria dos povos, no seu dia-a-dia, os leites de cabra, de burra, de égua, de camela e até de búfala. O consumo de determinados tipos de leite depende da região e do tipo de animais que nela são criados. O leite de cabra é ideal para fazer doce de leite e nas regiões árcticas, por mais estranho que pareça, usa-se o leite de baleia. O leite de burra e o de égua, assim como o de cabra, são os que contêm menos gordura, pelo que, por vezes, são utilizados, quer em dietas específicas, quer em tratamento de algumas doenças.

Mas de todos os leites, o de vaca é o mais importante para a alimentação humana e o que tem mais aplicações industriais, pois, além de ser fonte de cálcio e rico em proteínas, também é essencial para de hidratar o organismo. Além disso, tem muitos nutrientes importantes para a nossa saúde: cálcio, proteínas, potássio, a vitamina A e a vitamina D, etc. Ingerir leite de vaca ajuda na redução de risco da osteoporose, obesidade, síndrome metabólica, hipertensão e câncer de cólon. Os nutrientes que o leite contém são benéficos para os ossos, pois o seu consumo retarda a perda óssea, conforme envelhecemos. O leite também ajuda a manter o peso, apesar de algumas pessoas acreditarem que ajuda a engordar. Actualmente o leite mais indicado para se tomar é o que existe, no mercado, sob a forma de “meio gordo”.

O leite e seus derivados, também, ajudam na redução da pressão sanguínea. Uma pesquisa do Dash, o Dietary Approaches to Stop Hypertension, descobriu que pessoas que incluem frutas, legumes, hortaliças e lacticínios não gordurosos, tem a sua pressão reduzida. Algumas pessoas possuem intolerância à lactose, o que o leva a eliminar os lacticínios de sua dieta. Mas, o indivíduo saudável pode tomar até duas chávenas de leite por dia, preferencialmente, durante as refeições, pois a restrição do leite, pode causar alguma deficiência nutricional.

Perante todos benefícios que contém aquele completo e saudável alimento, lamentavelmente, dele tenho que me abastecer, em virtude dele estar interdito aos doentes que sofrem de insuficiência renal. Tenho que me contar com um “pingo” diário para clarear o café da manhã e sonhar com uma boa tigelinha do saboroso, apetecível e perfumado líquido, tão abundante tantos nos Açores, assim como no Douro Litoral e Vale do Sousa, incluindo o lugar das Pias, nos arrabaldes de Paredes.

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por picodavigia2 às 14:20





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

VISITANTES

free web counter

calendário

Junho 2013

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30