Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



FIGO

Domingo, 23.06.13

A figueira é originária do Mediterrâneo e teve, em tempos pré-históricos, o seu habitat nas margens do obsoleto rio Cecl Prfum, pelo que se cuida que o seu cultivo se terá iniciado na Idade da Pedra. Trata-se de uma das primeiras plantas cultivadas pelo homem. Os seus ramos são, relativamente, frágeis possuem folhas recortadas, tendo entre cinco e sete lobos. As suas flores são de pequeno tamanho e desenvolvem-se no seu interior quando ainda são inflorescências.

O figo comestível é o fruto da figueira-comum. Tem uma estruturação carnuda e suculenta, com coloração variável entre o branco, amarelado, vermelho e, até, o roxo e é um alimento altamente energético, porque muito rico em açúcar. Mas o grande encanto do figo vem-lhe, sobretudo, do seu sabor agradabilíssimo e extremamente delicioso e da sua textura ramificada em salpicos de envolvimento. O figo é sedutoramente doce e têm uma textura complexa, a que alia um suave tegumento maduro e sementes estaladiças.

O figo, sobretudo quando fresco, é muito delicado e volúvel, pelo que se torna, facilmente, perecível, o que lhe confere uma sua mística de relativa raridade ou enigmático desaparecimento. Apesar de tudo, e para se manter melhor e durante mais tempo, como que se perpetuar sob forma de mito, o figo pode ser seco, quer através da exposição à luz do sol, quer através de um processo artificial, criando-se, assim, o figo seco, que também é muito doce e nutritivo e que pode ser apreciado durante todo o ano, designado, na Fajã Grande, outrora, por figo passado..

O figo varia, drasticamente, de cor e subtileza de textura, dependendo, estas, das diversas variedades, que ultrapassam as cento e cinquenta, sendo a mais apreciada a pingo de mel.

Quer fresco quer seco, o figo é um fruto muito saudável e com muitas qualidades e, por isso mesmo, muito apreciado, pois, para além de saboroso e carnudo, tem um colorido aliciante e atractivo. Mas, em relação ao figo fresco, é necessário ter alguns cuidados na hora de os comprar e comer. Um figo fresco, no ponto certo para comer, é aquele que pinga pequenas gotas de açúcar pela sua extremidade, na zona mais pontiaguda. Se um figo fresco estiver muito maduro ou muito verde, pode facilmente causar alguns transtornos intestinais ou aftas e outras irritações na boca, a quem o ingere. É por isso importante comprar pequenas quantidades de cada vez, já que este fruto não se mantém saudável, por muitos dias.

Por ser muito rico em açúcar, o figo é um alimento muito energético. Sobretudo o figo seco é muito rico em calorias, além disso, sobretudo, o fresco, possui muitas fibras, sendo por isso muito benéfico, ao nível do trânsito intestinal. O figo fresco é, também, ricos em anti oxidantes, óptimos diuréticos, muito eficazes para purificar o sangue e saudáveis para o fígado.

Mas aos doentes que sofrem de insuficiência renal este belo e delicioso manjar, está completamente interdito, tanto em fresco, como, sobretudo, em seco. Resta o doce, uma espécie de reminiscência, sobretudo quando misturado com laranja, que é deliciosíssimo. Uma excelência!

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por picodavigia2 às 07:48





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

VISITANTES

free web counter

calendário

Junho 2013

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30