Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



NECTARINA

Segunda-feira, 01.07.13

Não a conheci na minha juventude, nem, muito menos, na infância, simplesmente, porque não existia, nem era cultivada nos Açores, esta deliciosa e agradável espécie de fruta, com aspecto e sabor muito próximos do pêssego.

Na realidade, a nectarina é uma variedade de pêssego, apresentando-se, exteriormente, de pele lisa, brilhante, sem pêlos e de caroço livre. Embora seja bastante cultivada e difundida, em muitas regiões, incluindo o Vale do Sousa e Mesio, a crença mais comum sobre a sua origem é de que a nectarina, muito provavelmente, seja uma fruta desenvolvida, em laboratório, resultante de uma espécie de combinação genética ou enxerto, do pêssego com da ameixa. A nectarina, na realidade, apresenta-se como uma espécie de mutação do pêssego, causada por um gene recessivo. É uma planta de clima temperado, sendo, hoje, a sua produção, economicamente, muito viável e rentável.

Em termos alimentares, a nectarina, mesmo a pacense e francesa, é rica em vitaminas e potássio, o que lhe confere um papel importante na protecção da vista, na conservação da saúde da pele e, também se crê que auxilia o crescimento. As vitaminas que a nectarina possui, são bastante importantes para o nosso organismo, pois actuam, juntamente com outras substâncias, no processo digestivo e, além disso, estimulam o apetite, proporcionam resistência aos tecidos e eliminam certos vírus e algumas infecções.

A nectarina também é muito digestiva, diurética e pouco calórica, sendo a sua polpa rica em bioflavonóides e carotenóides, pigmentos vegetais antioxidantes que ajudam a proteger contra o cancro e outras doenças, reduzindo os danos causados às células pela queima do oxigénio no organismo. Por sua vez, a casca, muito brilhante e fofinha, contém fibra insolúvel, que ajuda a prevenir a prisão de ventre. Por tudo isto, a nectarina pode auxiliar nalgumas dietas de rejuvenescimento, não sendo recomendada para pessoas com intestino delicado, nem para doentes com insuficiência renal, pelo que esta bela, saborosa e apetecível fruta, com um excelente aroma, está, radical e absolutamente, afastada dos meus cardápios e menus.

A melhor nectarina é aquela que têm coloração amarelada ou alaranjada, entre as áreas vermelhas e, assim como o pêssego, deve comer-se bem madurinha.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por picodavigia2 às 10:51





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

VISITANTES

free web counter

calendário

Julho 2013

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031