Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



FRANGO

Quinta-feira, 06.06.13

Muito tenrinha, muito branquinha, muito apetitosa e de sabor muito agradável, a carne de frango, contrariamente à de peru, também me é absoluta e radicalmente interdita, por culpa da insuficiência renal de que sou vítima. E eu… com a churrasqueira aqui bem perto! Aliás a carne de frango parece começar a ser parcialmente evitada, ou pelo menos a ser ingerida com moderação. É que as chamadas carnes brancas, apesar de consideradas uma fonte de ómega 3 e ómega 6 e de ácidos graxos, o seu consumo começa a ser apontado a como algo, potencialmente, perigoso para a saúde humana, mais ainda se tratando da carne do frango de aviário.

É a crença no uso de promotores de crescimento, que ganhou força, sendo recorrentes os alertas sobre os "frangos de aviário, cheios de hormônios", como um potencial perigo para a saúde humana. Cuida-se no entanto que os produtos que detêm tais substâncias nem são empregados, directamente, na avicultura, mas antes se recorre à utilização de compostos promotores de crescimento produzidos pela indústria farmacêutica mas o seu uso também é prejudicial ao nosso organismo, estando os mesmos proibidos em muitos países da Europa, uma vez que eles também podem contribuir para a resistência das bactérias aos antibióticos, tornando os remédios desse tipo ineficazes para doenças humanas.

A carne de frango faz parte da alimentação humana, nos mais variados quadrantes, em muitos países do mundo. É servida de variadíssimas formas, com sabores variados. Entre elas, a canja que se dá às crianças, aos convalescentes ou a alguém que pretenda uma refeição ligeira e nutritiva, considerada uma espécie de medicamento ou lenitivo Mas não o é, a não ser que se recorra, nestes casos, para fazer a canja, à criação de aves caseiras. Mas mesmo neste caso, a canja, como substituta da sopa, é nutritivamente insuficiente, porquanto não contém nem vegetais nem legumes, pese embora seja reconfortante, especialmente nos dias mais frios de inverno.

A opinião do nutricionista é, incontestavelmente, necessária para compreendermos as potencialidades e os aspectos menos positivos de um determinado produto alimentar que incluímos no nosso cardápio.

Independentemente da maneira como é confeccionada a carne de frango quando a utilizamos na nossa alimentação: cozida, assada ou grelhada (sendo de evitar os fritos, como é evidente), faz parte da nossa vida e nela encontramos, realmente, uma enorme variedade de vitaminas. A carne de frango também é rica em vitamina PP, que é indispensável no sistema respiratório e na dilatação de vasos sanguíneos. A sua carência conduz à fraqueza muscular, à anorexia, a lesões na pele.

As virtualidades da carne do frango, afinal, são extremamente positivas e, indiscutivelmente, o consumo da sua carne potencia a saúde e, além disso, constitui um prato bastante económico e de fácil confecção. Apenas aos doentes portadores de insuficiência renal está interdito o prazer de dar uma trinca que seja num saboroso panadinho de peito de frango, sobretudo se regado com sumo de limão! E que dizer dum peitinho de frango grelhado ou duma coxa cozida ou até do simples sabor do molho do frango de cabidela?! Hum! Tudo isto, porém, me é interdito!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por picodavigia2 às 18:33





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Junho 2013

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30