Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



PIZZA

Sexta-feira, 07.06.13

A Pizza foi considerada, num passado recente, como sendo um dos mais apetitosos, atraentes e saudáveis “junk food”, chegando mesmo a pensar-se que o seu consumo contribuiria para o desenvolvimento duma dieta sã e equilibrada. É que a pizza, na realidade, no que aos seus ingredientes e métodos de cozimento diz respeito, é um alimento sublimemente variado, o que faz com que o seu valor nutricional seja muito rico. A pizza surge, pois, como uma opção alimentar válida, uma vez que, para além de atraente e deliciosa, é bastante saudável, podendo constituir parte duma dieta diária, normal.

Os mais importantes factores que determinam o conteúdo nutricional de uma pizza são a sua espessura e a sua cobertura, embora, o modo como é cozida também seja um factor importante e a ter em conta. De um modo geral, a pizza, quanto mais grossa, mais calorias e mais gorduras contém, isto, simplesmente, porque é a própria massa que contém uma quantidade relativamente alta quer dumas, quer doutras. Além disso, bases mais espessas significam que é necessária uma maior quantidade de cobertura, a fim de preservar o sabor, o que, consequentemente, ainda adiciona, à pizza, não só mais calorias como também mais gorduras.

Quase todas as pizzas são feitas utilizando o molho de tomate e o queijo como ingredientes básicos, adicionados à massa. O molho de tomate, em geral, não é um factor importante para a composição nutricional da pizza, enquanto o queijo, pelo contrário, é um elemento que faz muita diferença tanto no aumento de gordura, como no crescendo de calorias que a pizza contém.

Quando comprada numa loja da especialidade ou num supermercado, a pizza é, geralmente, considerada como sendo uma opção errada, em termos de valor nutricional e menos saudável do que a feita em casa. No entanto, na realidade, existe uma vasta gama de pizzas, compradas já prontas e de muita qualidade.

A pizza, no formato que a conhecemos hoje, surgiu no século XVI, quando os tomates, oriundos da América, foram introduzidos na culinária europeia. Considerada como alimento dos pobres, do sul da Itália, era preparada com ingredientes baratos como alho, peixe e queijo. No começo do século XX, os imigrantes italianos trouxeram-na para a América, transformando-a “no disco mais delicioso das mesas americanas”.

Existe uma certa polémica acerca da origem da pizza. Embora quase todos pensem que o prato foi de invenção italiana. Mas há registos históricos que apontam os egípcios como pioneiros, ao criarem uma massa à base de farinha com água. Os babilónios, os gregos e os hebreus também assavam massas misturando farinha de trigo e água em fornos rústicos ou tijolos quentes. No entanto, foram os napolitanos os primeiros a acrescentar temperos como manjericão à massa.

Talvez peça sua qualidade alimentar e também por ser um alimento antigo, a pizza tornou-se num dos alimentos mais consumidos e muito apreciados pela maioria da população. Muitas vezes, a ingestão exagerada pode trazer consequências indesejáveis à saúde, mas o seu consumo equilibrado pode trazer muitos benefícios.

O queijo e o tomate são os ingredientes básicos para o recheio. Excelente fonte de cálcio, o queijo é fundamental para a formação e manutenção dos dentes, ossos e cartilagens. Além disso, é rico em proteínas, importantes para o desenvolvimento do organismo. Já o tomate é fonte de minerais, como: potássio, cálcio, fósforo, sódio, magnésio e ferro, além de vitaminas A, B e C. Contém também licopeno, substância antioxidante responsável por evitar o envelhecimento precoce e o câncer de próstata.

Quando adicionados a estes e outros ingredientes, os temperos orégãos e manjericão, além do sabor característico da pizza, também promovem benefícios à saúde. O manjericão possui acção anti-inflamatória e auxilia a digestão. Por sua vez, o orégão ajuda a aliviar dores de cabeça e tem acção antibacteriana.

A chamada pizza integral é rica em fibras e beneficia o intestino, sobretudo contendo produtos como: azeitona, milho, palmito, cogumelos, tomate, ervilha. Deve colocar-se pouco queijo, pois mesmo tendo cálcio, Também são saudáveis as pizzas com carne de frango e com frutas.

Apesar da sua agradabilidade, do seu sabor delicioso, do seu aspecto apetecível e, sobretudo do seu excelente valor alimentar, a pizza, embora ainda presente, aqui ao lado, bem perto, está-me interdita por motivo de sofrer de insuficiência renal.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por picodavigia2 às 08:40





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Junho 2013

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30