Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A MULHER COMILONA

Sexta-feira, 17.01.14

Na Fajã Grande, na década de cinquenta ainda se contavam muitas “estórias” de feiticeiras. Esta era uma das que, quando criança ouvia contar.

Antigamente, lá para os lados da Via d’Água, perto do mar, havia uma mulher que era casada com um pescador. Como o homem passava muito tempo no mar, a mulher ficava em casa, sozinha, à espera dele mas, como sentia muita fome.

Certo dia em que sentiu muita fome e o homem não aparecesse com peixe para a saciar, começou a cozinhar uns bons petiscos, que tinha guardados lá em casa. Como o homem demorasse cada vez mais, ela, cheia de fome, não esperou pelo marido, comendo tudo antes dele chegar a casa. De tal maneira se habitou que começou a proceder assim todos os dias, mesmo quando o homem pouco demorava. Assim , todos os dias, quando o marido regressava do mar, como já tinha comido tudo sozinha, dava-lhe pão sem nada.

Como isto acontecesse todos os dias, o pobre pescador começou a desconfiar da mulher, pensando que ela comia tudo entes dele chegar, deixando-lhe apenas umas côdeas de pão.

 Certo dia, em que não pode ir para o mar devido ao mau tempo, sentou-se, em cima de um penedo a lamentar a sua triste sorte. Aproximou-se dele uma velhinha que lhe disse:

-Não te apoquentes, bom homem. Amanhã, quando regressares do mar, tu já vais comer melhor.

O pescador ficou muito admirado por a velha saber a sua vida sem jamais lha ter contado. Então a velha dando-lhe um guarda-chuva preto disse-lhe:

- Amanhã quando saíres de casa para o mar, não arreies o teu barco. Volta para casa e esconde-te bem escondido, atrás deste guarda-chuva. Ela não te verá e, por isso começará a comer, cuidando que está sozinha. Quando ela começar a comer diz em voz muito alta, mas disfarçando a voz, para que ela não te reconheça: Aquela mulher vai comer tudo sem o marido estar em casa? É uma grande comilona que não espera pelo marido!

O homem assim fez e, quando a mulher, depois de cozinhar um belo petisco se sentou à mesa para o comer, gritou com voz rouca:

- Aquela mulher vai comer sem o marido estar em casa? É uma grande comilona que não espera pelo marido!

A mulher, assustada, olhou para todos os cantos mas não viu ninguém. Mais sobressaltada ficou, quando, ao recomeçar a comer, ouviu, outra vez, as mesmas palavras.

Então cheia de medo saiu porta fora. Demorou-se lá por fora algum tempo, mas quando sentiu fome, voltou para casa. Ia mais uma vez tentar comer, logo ouviu a mesma voz. Assustada e cheia de medo, resolveu então esperar pelo marido para comerem juntos. O pescador saiu do esconderijo sem ela ver e simulou regressar a casa, vindo do mar. Ao chegar a casa, ficou admirado com a mudança da mulher, mas não disse nada.

No dia seguinte, antes de sair para o mar, disse-lhe a mulher:

- Olha, vem cedo que eu tenho cá um bom jantarinho, para comermos juntos.

E assim foi. A partir daquele dia, nunca mais ela comeu sem o marido.

Algum tempo depois foi o pescador à procura da velhinha, mas nunca a encontrou por que ela era uma feiticeira e as feiticeiras quando fazem uma boa acção, não gostam que as vejam ou lhe agradeçam.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 19:07





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

VISITANTES

free web counter

calendário

Janeiro 2014

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031