Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A PANELA

Segunda-feira, 26.05.14

Numa determinada terra havia um homem muito rico, mas também muito avarento. Para que não lhe roubassem o dinheiro, resolveu guardá-lo dentro de uma penela de barro e enterrá-la no quintal da sua casa, muito bem escondida, de modo que ninguém a descobrisse e lhe roubasse o dinheiro. Todos os dias, de noite, a fim de ninguém o ver, ia ao quintal, afastava a terra, abria a panela e ia colocando lá dentro todo o dinheiro que ganhava.

Em frente à sua casa morava um vizinho que, certa noite, ao levantar-se, viu o homem a cavar e a enterrar o que quer que fosse. Achando estranha aquela atitude, esperou que o vizinho adormecesse e, pé ante pé, foi ao local, cavou e descobriu a panela com o dinheiro. Retirou-o todo. Mas para que a panela não ficasse vazia, foi à retrete, trouxe duas canecas de merda e despejou-as dentro da panela.

No dia seguinte, espreitou o vizinho, que voltou ao local, colocando mais dinheiro. Quanto este voltou para casa e apagou a luz, o homem foi ao local, voltando a retirar o dinheiro. Lavou muito bem todas as moedas e voltou a colocar merda, na panela. A assim fez durante muitas noites, até que a panela se encheu.

O homem rico, cuidando que a panela estava cheia de dinheiro, resolveu retirá-la e abri-la, alegando que tinha encontrado um tesouro no seu quintal. Porém, como era muito religioso, resolveu convidar o padre da terra que, além disso, era seu compadre, mas enganou-o, dizendo-lhe que ao cavar no seu quintal encontrara uma panela de barro cheia de dinheiro. Iria parti-la a fim de retirar o dinheiro, mas, para agradar a Deus, queria dividir o dinheiro com o senhor padre, seu compadre. Todos se haviam colocar debaixo da panela de olhos tapados e, ao partí.la, quem mais dinheiro apanhasse com mais ficaria. O padre que também era muito ganancioso, regozijou de alegria, alertando as irmãs que preparassem grandes aventais para aparar muito dinheiro.

No dia combinado, o homem voltou ao quintal, retirou a panela e pendurou-a num local alto, com uma corda. Chegou o senhor padre com as suas irmãs muito bem vestidas e de bonitos e grandes aventais ao peito para recolherem muito dinheiro, juntamente com a mulher e as cunhadas do homem, também elas prevenidas com grandes aventais. Colocadas vendas nos olhos de todos, o homem pegou num enorme pau e zás, mandou semelhante traulitada na panela que esta se partiu em caros, derramando sobre todos a merda malcheirosa, armazenada ali durante dias.

O homem ao aperceber.se do que lhe aconteceu, fugiu dali a sete pés, enquanto o padre também corria como louco a ver se o apanhava.

Ao chegar à Praça, onde alguns homens descansavam, o padre parou e perguntou-lhes:

- Os senhores não viram o meu compadre?

Os homens muito admirados com o que viram, responderam:

- Não senhor, senhor padre. Nunca vimos foi o senhor padre tão cagado.

O padre, cheio de vergonha, recolheu-se ao passal e o homem, durante meses, não voltou ao povoado.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 16:45





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

VISITANTES

free web counter