Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



ANÁTEMA INSIPIENTE

Quarta-feira, 11.03.15

Não fui eu!” … Ó anátema d’esperança!

Ó grito que evapora a inocência,

Que ressoa em constante resistência

E se perde sem dom, sem segurança,

 

Eterno juramento que se alcança

Com ilusão de amor. Doce excelência

E se há um afirmar da intransigência

Há sopros de ventura. E se balança

 

O logos divinal… É dom sublime,

É um êxtase de amor. Talvez um céu,

Que com a ânsia da saudade se exprime

 

Ó transcendente amor!... E quem sou eu

Que tua palavra eterna não redime,

E o teu anátema louco não perdeu.

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por picodavigia2 às 22:16





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

VISITANTES

free web counter

calendário

Março 2015

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031