Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



OS PRIMEIROS FILÓSOFOS

Sexta-feira, 18.04.14

Os primeiros filósofos gregos são conhecidos como Pré-Socráticos. A sua reflexão centra-se, sobretudo, numa preocupação em encontrar uma explicação racional para o Universo e entender os fenómenos da natureza, até então, abordados e explicados por explicações míticas e mitológicas. Com estes primitivos pensadores, pela primeira vez, procurou-se explicar tudo através da razão.

Entre estes primeiros filósofos, destacam-se: Tales de Mileto, Anaximandro de Mileto, Heráclito de Éfeso e Pitágoras de Siracusa. Nas reflexões de todos há uma ideia comum: a de que existia na natureza uma substância fundamental, de carácter eterno e imutável, que devia ser considerada como a origem de todas as coisas e a partir da qual todas as modificações observáveis do Universo se processavam.

Na realidade, o que intrigava os sábios de Mileto, cidade considerada como o berço da Filosofia, era o facto de, pelo menos, até onde afirmavam os sentidos, ocorrerem constantes transformações no Universo. A combustão, a solidificação e evaporação da água, o nascimento de inúmeras espécies de vegetais que brotam na terra eram os principais remas da sua reflexão.

Admite-se que a Filosofia tenha surgido com Tales de Mileto e com os seus discípulos, Anaximandro e Anaxímenes. O próprio Aristóteles, anos mais tarde, considerou Tales como o "fundador da filosofia natural". Algumas das conclusões do seu pensamento ficaram registadas: "A Terra flutua na água" e "A água é a origem de todas as coisas". Cuida-se que Tales se influenciou em mitos orientais, trazidos pelos Magos e homens de negócio que cruzavam a Ásia Menor, com passagem por Mileto, bem como no mito do rio Okeanos, segundo a qual, na tradição grega, esse rio circundaria toda Terra.

Um discípulo de Tales, Anaximandro, postulou que o mundo se originara a partir de um indeterminado ou infinito, que designou por ápeiron. Além disso, também postulou que a formação do mundo se deveu a um movimento turbulento operando dentro do ápeiron. Um outro discípulo de Tales, Anaxímenes, também de Mileto, é considerado o terceiro nome da história da filosofia. Adoptou também a ideia de uma única substância geradora. Para ele o ar estaria na origem de todas as coisas e seria a causa das constantes transformações da natureza. O ar de Anaxímenes, à semelhança do ápeiron de Anaximenesera perpétuo, sendo encarado como "um sopro de vida" que sustentava o universo ou cosmos. Anaxímenes acreditava que, por rarefacção do ar, era gerado o fogo e, por sua crescente condensação, a água e a terra.

Após as primeiras concepções destes filósofos, também conhecidos por milésios destinadas a explicar o mundo, surgiram Parménides de Eléia e Heraclito de Éfeso. Para o primeiro tudo o que existe sempre existiu, isto é, as coisas do mundo são as mesmas desde o início dos tempos. Nada surge do nada e nada do que existe pode transformar-se em outra coisa: o mundo foi concebido e permanece imutável. Para refutar as constantes transformações que eram visíveis na natureza, Parménides encontrou uma solução fácil, pois optou por admitir que os sentidos humanos eram falaciosos, jamais podendo ser utilizados como guias da realidade. Por sua vez, Heraclito propôs para o Universo uma explicação que se chocava frontalmente com as teses do filósofo da escola eleata. Para ele "tudo flui" porque toda a natureza está em movimento constante. Segundo ele o Universo é um rio no qual não nos podemos banhar duas vezes, por isso, a origem das coisas está no contínuo movimento da natureza.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 09:15





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Abril 2014

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930