Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



SOPAS DO ESPÍRITO SANTO

Sábado, 05.07.14

Era por estas alturas do ano que se fazia a festa do Espírito Santo da Casa de Baixo e muitos americanos, ao regressar davam os seus jantares com as tradicionais Sopas do Espírito Santo. Embora pouco vulgares, na década de cinquenta, na Fajã Grande, havia quem as fizesse. Para isso e para além da carne de vaca que ou era apalavrada por altura das festas de Espírito Santo, ou era recebida como esmola quando algum americano prometia um jantar, necessitava de alguma carne de galinha, no caso de a de vaca ser pouca,, um bom naco de toucinho, um mancheia de folhas de couve e algumas louro, um bom kilo

de batatas, duas cebolas e cabeças de alho. Por vezes juntava-se repolho, batatas doces, sangue e fígado cozidos e uma boa quantidade de fatias de pão de trigo e, preferencialmente, duro, folhas de hortelã e temperos vários. Geralmente acrescentava-se linguiça, o que fazia com que estas sopas mais se assemelhassem a um bom cozido à portuguesa.

Para a confecção, colocava-se a cebola, o alho, o louro e os outros temperos num saco de pano ou fazenda fina, feito em casa, num caldeirão de ferro meio de água. Colocavam-se a cozer as carnes temperadas de sal, juntamente com a couve. Quando bem cozida retira-se as carnes e na água coloca-se os restantes ingredientes até cozerem por completo. A linguiça coze-se à parte. Aquece-se o caldo e vaza-se por cima das fatias de pão, do sangue e do fígado cortado, juntando-se as batatas. Podia comer-se primeiro a sopa e depois as carnes com as batatas ou juntar tudo num mesmo prato.

Duma forma ou de outra, eram excelentes estas Sopas do Espírito Santo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por picodavigia2 às 09:05





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog