Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


SOPAS FRITAS

Segunda-feira, 28.01.19

As chamadas “Sopas Fritas” que outrora se cozinhavam na Fajã Grande não eram nem mais nem menos do que uma espécie destas “Rabanadas”, nalguns sítios também chamadas “Fatias Douradas”, que proliferam nesta altura do Natal, por todo o norte do país, desde o Douro Litoral a Trás-os-Monrtes, passando pelo Minho, Alto Douro e que enchem as casas de perfume a canela, a limão e a Natal. Aqui em Paredes e arredores são feitas com o tradicional “cacete” partido em fatias relativamente finas e fritas em óleo ou banha, depois de serem muito bem encharcadas numa calda feita ao lume com água, açúcar, pau de canela, casca de limão e vinho do Porto ou simplesmente em vinho com açúcar, o que acontece geralmente entre as pessoas mais antigas ou nas casas pobres das zonas rurais. Depois são escorridas, passados por ovo, fritas e polvilhadas com açúcar e canela em pó por ambos os lados. Nalguns sítios são cobertas com uma calda semelhante à primeira e a que é adicionada um colher de sopa de mel. Constituem, juntamente com os “formigos” e os bolinhos feitos de abóbora cozida e farinha, chamados “bolinhos de jerimu”, o conjunto dos doces mais típicos e tradicionais que se servem como sobremesa na noite da Consoada, aqui pelo Norte. Não há casa onde, por esta altura, elas não abundem e, actualmente, até já se podem comprar em padarias ou pastelarias

Na Fajã Grande, porém, nos anos 50 eram chamadas “Sopas Fritas” e embora cozinhadas, nalguns aspectos, de forma um pouco semelhante às Rabanadas do Norte, não eram um doce ou sobremesa típica do Natal, pois cozinhavam apenas quando em casa havia pão de milho velho e de tal maneira enrijecido que já se não podia comer. A sua elaboração também era um pouco diferente, dado que, geralmente eram embebidas em leite com açúcar e não em calda ou vinho. Nas casas mais pobres, porém, ao leite não se misturava açúcar, que não havia dinheiro para o comprar. Depois eram passadas por ovos batidos, se os houvesse, ficando, neste caso, apenas encharcadas no leite, sendo depois fritas em banha de porco. Eram também geralmente cobertas com canela e açúcar, acrescentando-se, por vezes, um pouquinho de raspa de limão que ayé podia substituir o açúcar e lhes dava um cheiro agradável e um sabor muito bom.

Receita semelhante se fazia com fatias de pão de milho, de bolo ou até de escaldadas. Nenhumas destas, porém, eram passadas embebidas em leite e raramente embrulhadas em ovo. Eram apenas fritas em banha de porco, preferencialmente da que cobria a linguiça e que lhes conferia um sabor mais apetitoso, agradável e atraente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por picodavigia2 às 00:05





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

VISITANTES

free web counter

calendário

Fevereiro 2019

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
2425262728